Vereadores governistas rejeitam pedido de transparência na gestão pública, em Grossos

Maioria, vereadores governistas rejeitaram pedido de transparência

A atuante vereadora de Grossos, Cinthia Sonale (PSB), colocou no canto da parede os vereadores que dão sustentação política ao prefeito José Maurício Filho, “Mauricinho” (PMDB), no Legislativo municipal. Tudo por conta de dois requerimentos apresentados por ela na sessão ordinária de quinta-feira, 18, cobrando transparência do Executivo no trato com os recursos públicos.

Num dos requerimentos, Cinthia Sonale questiona o governo municipal sobre a destinação dos valores milionários provenientes dos royalties que são depositados mensalmente pela Petrobras na conta da Prefeitura de Grossos. Ela quer a prestação de contas desses recursos referente ao primeiro semestre de 2015.

Pelos cálculos da vereadora, entre janeiro e maio deste ano já entraram nos cofres da prefeitura quase R$ 5 milhões provenientes de royalties. “A prestação de conta serve também para responder aos comentários nas redes sociais e tornar transparentes os gastos públicos”, afirmou a autora da proposição.

0 cinthia sonaleCinthia Sonale, autora dos requerimentos cobrando explicações do governo municipal

O pedido de transparência das ações da atual gestão pela vereadora Cinthia Sonale, notadamente no tocante à aplicação dos recursos dos royalties, é com base no fato de que este ano nenhuma obra está sendo executada com esses recursos. As que estão em andamento foram licitadas desde o ano passado, como é o caso das obras do Córrego, incluindo ai, a estrada. O calçamento da comunidade da Barra é com recursos provenientes do Ministério das Cidades e a Unidade Básica de Saúde (UBS) também é com recursos do Governo Federal.

Em outro requerimento, a vereadora cobra informações do Executivo sobre os valores que estão sendo gastos na construção da Praça Gilberto Gomes de Melo, “Praça de Gil do Córrego”. Essa obra iniciou em abril de 2014 e até agora Cinthia Sonale disse que não tomou conhecimento de nenhum documento ou placa que informasse o valor ou data de conclusão dos serviços.

Comissionados da prefeitura lotaram o espaço reservado ao público, na Câmara

Os requerimentos entraram na pauta de votação da sessão de quinta-feira e foram rejeitados pela base governista, que era maioria. Além da autora das proposições, apenas a vereadora Girlene Francisca foi a favor da transparência. Votaram contra, os vereadores Afrânio Pereira, Antonio Gustavo, Fábio Junior e Francisco Charles. Ausentes os vereadores Bruno Gomes e Silvia Amélia.

“Submissão”, foi a palavra usada pela vereadora Cinthia Sonale para definir o posicionamento dos edis que votaram contra a transparência na gestão pública. (Com informações do site Diário de Grossos).

Na mesma sessão os vereadores aprovaram o Plano Municipal de Educação (PME)

Fotos: Reprodução / Diário de Grossos

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *