Vereador que defende parceria para o envio de dependentes químicos para a Fazenda da Esperança leva comitiva para conhecer o local

COMITIVA FOI CONHECER SISTEMA FUNCIONAL DA FAZENDA DA ESPERANÇA,Vereadores e representantes do Executivo foram conhecer sistema funconal da fazenda (Foto/Reprodução: Blog Erivan Silva)

A recuperação e tratamento de dependentes químicos, com o objetivo de reinseri-los na sociedade, voltou a ser tema de discussão na Câmara Municipal de Areia Branca. O assunto vem sendo debatido desde o início da atual legislatura, sendo uma bandeira de luta defendida na Casa, pelo vereador Antônio Luiz Neto, “Tonho da Cohab” (DEM), que é vice-presidente da atual mesa diretora.

A ideia do vereador “Tonho da Cohab” é que seja firmado um termo de parceria entre a Prefeitura de Areia Branca com a Fazenda da Esperança Dom Bosco, em Serra do Mel, por meio da paróquia local, no sentido de viabilizar o envio de dependentes químicos para aquele local.

A Fazenda da Esperança fica localizada na Vila Brasília, sede administrativa do município serrano, sem vínculos com qualquer tipo de grupo político. Lá, os internos trabalham na produção de mel, castanha de caju, doces e rapadura de caju, padaria, produção de desinfetantes, artesanato, entre outras atividades.

O vereador formou uma comissão composta por edis e representantes do Executivo para uma visita às instalações da Fazenda da Esperança. O objetivo da iniciativa foi apresentar o projeto visando a parceria e conhecer o sistema funcional da entidade, que é ligada à Paróquia de Areia Branca e abriga dependentes químicos da várias cidades.

Além de “Tonho da Cohab”, integraram a comissão os vereadores João Ferreira Tavernard Souto Neto, “João de Beguinho” (PSD), João Paulo Borja (PC do B), Antônio Carlos (PC do B) e Netinho Cunha (PSB). Pelo Executivo acompanharam o secretário chefe de Gabinete, Lauro do Vale, e Paula Tavernard.tonho no gabinete ok        “Tonho da Cohab” sai em defesa da recuperação de dependentes químicos (Foto: Reprodução)

Após visitar a fazenda e ficar a par da situação de algumas pessoas que já estiveram lá e hoje se deparam com alguns entraves sociais, inclusive a dificuldade para arranjar um emprego, “Tonho da Cohab” chegou à conclusão que não é somente o tratamento em si que vai resolver o problema. “A fase mais delicada é a readaptação dessas pessoas, que necessitam de assistência direta dos setores competentes do município para se reencontrarem com suas famílias e buscarem uma nova oportunidade no mercado de trabalho, para que posam viver dignamente”, diz.

O vereador disse que o seu projeto é uma das bandeiras de luta em prol da juventude areia-branquense. Ele justificou a proposta, diante desse grave problema de saúde pública que vem se alastrando pelo país, e em Areia Branca não é diferente, que é a proliferação do uso do crack, droga derivada da cocaína, de alto poder viciante e destruidor. “Queremos desenvolver uma ação conjunta para salvar essas pessoas”, finaliza.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *