Vereador defende fiscalização rigorosa para coibir os abusos praticados pelos carros de som em circulação pela cidade

ALDO DANTAS DIZ QUE POLUIÇÃO SONORA ESTÁ FUGINDO DO CONTROLEAldo Dantas diz que situação nas ruas da cidade está complicada

A poluição sonora causada pelos carros de som que fazem propaganda de eventos festivos e de estabelecimentos comerciais diariamente pelas ruas da cidade, foi alvo de pronunciamento feito pelo vereador Aldo Dantas (PMDB) no plenário da Câmara Municipal de Areia Branca, na terça-feira, 9. “Essa prática abusiva tem sido motivo de constantes reclamações”, alertou o parlamentar.

Para coibir esse abuso, o vereador Aldo Dantas propôs que o Ministério Público (MP) e a Polícia Militar efetuem uma fiscalização em torno dos carros de som que trafegam pela cidade fazendo publicidade, para que respeitem os limites estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como suportáveis pelo ouvido humano, sem que haja lesões, que são de 70 decibéis durante o dia e de 60 decibéis durante a noite.

O vereador Aldo Dantas deixou claro que não quer tirar o trabalho de ninguém, pelo contrário, seu objetivo é fazer com que essa fonte de renda seja explorada de uma maneira que fique boa para todos. “Existem pessoas acamadas, de idade avançada, ou recém nascidos que acabam sofrendo quando tem excessos, e alguns carros de som às vezes extrapolam os limites. Então queremos um acordo com as pessoas que trabalham com esse tipo de publicidade para que possam exercer essa atividade dentro da lei”, justifica.

Segundo o vereador peemedebista, esse assunto é alvo constante de indagações por parte da população. “Já fui cobrado a respeito disso algumas vezes, e com razão, e todos nós temos conhecimento do problema, pois diariamente nos deparamos com carros de som em último volume nas ruas da cidade. Então, entendemos que está passando da hora das autoridades tomarem uma providência”, cobra.

Em seu pronunciamento, Aldo Dantas lembrou que durante as campanhas eleitorais a Justiça usa de rigor para punir quem se exceder na propaganda com carros de som ou “paredões” nas ruas. “Esses mesmos critérios deveriam prevalecer para quem provoca poluição sonora com seus carros de som potentes, perturbando o silêncio alheio e causando danos à saúde das pessoas”, reforçou o parlamentar.

Concluindo, Aldo Dantas lembrou ainda de uma portaria instituída no âmbito da Comarca de Areia Branca há anos atrás, pela então juíza de Direito Carla Portela. O documento com abrangência aos municípios de Grossos e Tibau estabelece critérios para funcionamento de veículos e equipamentos sonoros nas ruas e em pontos fixos na cidade, de acordo com os níveis de decibéis permitidos e o horário. “Se já existe a lei, vamos fazer valer, está na hora das autoridades locais se manifestarem contra os abusos ora praticados pelos carros de som em circulação na cidade”, finaliza.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *