Vereador aborda o centenário de cônego Ismar e pede à Câmara Moção de Reconhecimento ao saudoso sacerdote

0 JOÃO PAULO HOJEJoão Paulo falou sobre a importância de padre Ismar para a cidade de Areia Branca (Foto: Erivan Silva) 

Neste domingo, 12, a Paróquia de Areia Branca prestará homenagem em memória ao centenário do cônego Ismar Fernandes de Queiroz. O fato foi lembrado ontem, 9, no plenário da Câmara Municipal, pelo vereador João Paulo Borja (PC do B), que requereu à Mesa Diretora uma Moção de Reconhecimento pelos relevantes serviços prestados como sacerdote e educador por mais de 40 anos, no município.

No domingo, às 19h, na Capela de Santa Luzia, em Doutor Severiano, será celebrada uma Missa em Ação de Graças em memória ao centenário do cônego Ismar, presidida pelo Bispo Diocesano Dom Mariano Manzana e concelebrada por vários sacerdotes.

Os restos mortais do cônego Ismar estão sepultados na própria capela em Doutor Severiano, terra natal do saudoso padre.

0“Ele acompanhou várias gerações: batizou, pregou, confessou, casou e instruiu um sem número de pessoas. Enfim, marcou a vida religiosa e social de todos nós”, confessa padre Raimundo Felipe, que é um dos organizadores dessa homenagem ao cônego.

De acordo com informações da Diocese de Mossoró, cônego Ismar nasceu no dia 11 de abril de 1915, no alto da Serra de São Miguel, na pequena cidade de Dr. Severiano (RN). Filho de Cristóvão Colombo Queiroz e Basília Fernandes Queiroz.

Estudou no Seminário São Pedro, em Natal, e posteriormente fez o Seminário Maior em Fortaleza (CE), onde concluiu seus estudos de Teologia. Foi ordenado na Catedral de Santa Luzia, em Mossoró, no dia 27 de março de 1938, pelo Bispo Dom Jaime de Barros Câmara. Também na catedral, no dia seguinte, celebrou a sua primeira missa.

Cônego Ismar morreu em 1979, aos 64 anos (Foto: Reprodução)

Recém ordenado, trabalhou nas paróquias de Assu e Augusto Severo. Chegou como vigário em Areia Branca no ano de 1939 e permaneceu na cidade até sua morte, no dia 29 de março de 1979, aos 64 anos de idade e 42 de sacerdócio.

Além das atividades paroquianas, padre Ismar atuou na área da educação por décadas, como diretor da Escola Estadual Conselheiro Brito Guerra. O religioso teve, também, participação em muitos momentos marcantes da cidade, transitando livremente em todos os segmentos areia-branquenses, onde era querido e respeitado.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *