TSE rejeita recurso pedindo o arquivamento de processo que ameaça o mandato do prefeito de Grossos

0

João Dehon foi substituido pelo irmão “Mauricinho” na antivéspera da votação, em 2012 (Foto: Reprodução)

O mandato do prefeito de Grossos, José Maurício Filho, “Mauricinho”  (PMDB), está com grandes chances de ser cassado. É que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou recurso de Embargo de Declaração, no qual os advogados do prefeito pleitearam o arquivamento do processo movido pela coligação “Grossos cada vez melhor”, que defendeu a candidatura do ex-vereador Marcos Alexandre (PSB) em 2012.

O processo movido contra José Maurício, que é irmão do ex-prefeito João Dehon da Silva, se refere ao fato de ter havido mudança de candidato no último momento do dia 6 de outubro de 2012. João Dehon era o candidato, mas acabou caindo em virtude da Lei da Ficha Limpa. “Mauricinho” foi escolhido para ser o nome. Acabou eleito.

“Mauricinho” entrou na campanha eleitoral de 2012 na antivéspera da votação, que ocorreu no dia 7 de outubro. No dia 5 daquele mês, à noite, ele (“Mauricinho”) foi escolhido em reunião do seu partido para substituir o irmão, então candidato João Dehon da Silva (PMDB) na chapa majoritária, devido o mesmo ter o pedido de registro de candidatura indeferido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN).

Ocorre que a assessoria jurídica de Marcos Alexandre questiona o fato de não ter havido ampla divulgação da substituição. “Mauricinho” também estava impedido de participar de movimentações políticas por causa de processo eleitoral movido contra ele bem antes.

Em caso de cassação do mandato do prefeito, quem assume a Prefeitura de Grossos é o segundo colocado nas eleições municipais de 2012. No caso o ex-vereador Marcos Alexandre. (Com informações do Blog do Edilson Damasceno / Jornal De Fato).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *