Transposição: Governo Federal inicia testes no Ramal do Agreste, em Pernambuco

Presidente Jair Bolsonaro e ministro Rogério Marinho acionaram as comportas do primeiro trecho do Ramal do Agreste, no reservatório de Barro Branco, em Sertânia (Foto: Adalberto Marques/MDR)

O início dos testes do Ramal do Agreste é mais um passo fundamental para garantir segurança hídrica no estado de Pernambuco. É essa estrutura que, em conjunto com a Adutora do Agreste, vai distribuir a água do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco para até 2,2 milhões de pessoas. O acionamento das comportas do primeiro trecho (chamado de Marco 1) foi realizado nesta sexta-feira, 19, no reservatório de Barro Branco, em Sertânia, pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

“Água é vida. Para este povo sofrido, no nosso Nordeste, isso é mais do que ganhar na Mega-Sena. Água não tem preço”, destacou o presidente Jair Bolsonaro.

Durante o evento, Marinho destacou que o MDR vem recebendo todo apoio e estrutura do governo federal para garantir segurança hídrica para a Região Nordeste. “Garantir água de qualidade para a população e para impulsionar o desenvolvimento das nossas regiões é nossa grande missão. Por orientação do presidente Jair Bolsonaro, fizemos todo o empenho para garantir os recursos necessários para a continuidade desse empreendimento e, hoje, avançamos mais um importante passo para garantir água tratada na torneira das pessoas, água para irrigar os nossos gramados, os nossos campos. Que eles sejam verdejantes”, afirmou o ministro.

O acionamento das comportas possibilita o início dos testes na estrutura e o enchimento do sistema adutor até o Reservatório Góis (antigo Reservatório Negros). Após a testagem de todas as estruturas do Ramal e, posteriormente, da Adutora do Agreste, o abastecimento poderá ser iniciado.

Após sair de Barro Branco, as águas passam por oito trechos de canais, quatro sifões e três túneis, que somam 37,4 quilômetros, até chegarem ao Reservatório Góis, que tem capacidade de armazenar 14,7 milhões de metros cúbicos de água. Toda essa estrutura integra o Marco 1 do Ramal do Agreste, que ainda é composto por mais dois trechos, com previsão de conclusão até julho de 2021. O tempo estimado de testes é de 80 dias.

No total, o Ramal do Agreste tem 70,8 quilômetros de extensão e capacidade de vazão de 8 mil litros de água por segundo. Quando finalizado, vai levar as águas do Eixo Leste do Projeto São Francisco, que está em pré-operação desde 2017, à região de maior escassez hídrica de Pernambuco.

A obra, executada diretamente pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), tem investimento federal total de R$ 1,67 bilhão, dos quais R$ 1,3 bilhão já foram empregados. Desse montante, 88% dos recursos foram liberados no governo do presidente Jair Bolsonaro. Cerca de 2,6 mil trabalhadores atuam no empreendimento, que está com 84,15% de execução.

O Ramal do Agreste vai alimentar a 1ª etapa da Adutora do Agreste, que possui 690 quilômetros de extensão. Com a conclusão dos dois empreendimentos, 1,3 milhão de habitantes em 23 cidades pernambucanas terão abastecimento regular. Quando a 2ª etapa da Adutora do Agreste, com mais 710 quilômetros, for concluída, os beneficiários podem chegar a até 2,2 milhões de habitantes em 68 municípios.

A 1ª etapa da Adutora do Agreste está com 69% de execução e tem previsão de conclusão em dezembro de 2021. O investimento federal é de R$ 1,25 bilhão.

Projeto de Integração do Rio São Francisco

O Projeto de Integração do Rio São Francisco é o maior empreendimento hídrico do País, com 477 quilômetros de extensão, sendo 260 no Eixo Norte e 217 no Leste. Conta com quatro túneis, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 reservatórios, nove subestações e 270 quilômetros de linhas de transmissão de alta tensão. A obra está com 97,48% de execução física. O investimento do Governo Federal é de mais de R$ 12 bilhões.

Quando os dois Eixos e todas as obras complementares estiverem concluídas, o Projeto garantirá segurança hídrica e a promoção do desenvolvimento do agreste e do sertão dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Cerca de 12 milhões de pessoas em 390 municípios serão beneficiados.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *