Terminal Salineiro de Areia Branca registra aumento do volume de sal exportado no mês passado

Maior parte do sal exportado sai pelo Porto-Ilha de Areia Branca (Foto: Anderson Barbosa/G1)
Em janeiro, mais de 134,7 mil toneladas de sal deixaram o Porto-Ilha de Areia Branca embarcadas em navios com destino ao exterior e às
regiões Sul e Sudeste do Brasil. A quantidade representa um aumento de 9,43%
comparado ao mesmo mês do ano passado. No acumulado de 2015, foram embarcadas
1,95 milhão de toneladas do produto. Além de superar a expectativa – que era de
1,8 milhão – a operação foi superior à de 2014 em 427 mil  de toneladas, o que
representou um incremento de 28% de um ano para o outro. 
O volume de sal que deixa o Estado pelo mar deve ser ainda
maior a partir de agora. Desde o ano passado, o porto de Natal também passou a
embarcar sal a granel. As operações deste tipo devem continuar na capital. 
As informações são da Companhia Docas do Rio Grande do Norte
(Codern), que administra os portos de Natal e de Areia Branca. De acordo com o
diretor-presidente, Emerson Fernandes, a perspectiva para 2016 é aumentar ainda
mais a quantidade de sal que sairá do estado através do Porto Ilha de Areia
Branca. “A meta é 2,2 milhões de toneladas. E acredito que a gente possa até
superá-la”, apontou.
De acordo com ele, o objetivo é que até 2020 sejam
transportadas por meio marítimo 3,5 milhões de toneladas. Outro modo de
escoamento é o rodoviário, através de caminhões. 
O Rio Grande do Norte é Responsável pela produção de 97% do sal
brasileiro. Conforme dados do próprio porto e do sindicato. Quando varia
negativamente, o estado é responsável por 95% da produção.
Em números arredondados, 60% da produção é escoada para o
exterior e 40% são consumidos pelo mercado interno.
A maior parte do sal não é usada para consumo humano, mas pela
indústria – em especial a indústria química. Conforme Emerson Fernandes, dos 150
principais produtos químicos, 104 tem sal na sua composição.
O Estado tem mais de 100 empresas de salinas segmentadas entre
micro, pequenas, médias e grandes. Somente a Salinor, porém, responde por 45% da
produção nacional de sal. A Salinas do Nordeste S/A produz 2,5 milhões de
toneladas por ano. A produção é concentrada nos municípios de Areia Branca,
Galinhos, Grossos, Guamaré, Macau, Mossoró e Porto do Mangue. (Com
informações do Novo Jornal, em Natal
).
Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *