Tempo do curso de medicina subirá de seis para oito anos a partir de 2015 e aluno terá de trabalhar dois anos no SUS

2012052475750Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou as medidas

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou nesta segunda-feira, 8, que médicos brasileiros que ingressarem nos cursos a partir de janeiro de 2015 serão obrigados a trabalhar os dois  anos no Sistema Único de Saúde (SUS) para se formarem. O tempo do curso de medicina subirá de seis para oito anos também a partir de 2015. 

Nesse período extra, chamado de “2º ciclo” pelo governo, o médico continuará em formação, trabalhando exclusivamente em postos de saúde, pronto socorros e no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), sempre vinculado à instituição de ensino original. Ou seja, não poderá dar plantão por fora nem abrir consultório. Receberá uma bolsa do Ministério da Saúde, com valor ainda não definido (a expectativa é que fique entre R$ 3 mil e R$ 8 mil).

O Ministério da Saúde diz ter se inspirado no modelo do Reino Unido para criar o novo formato do curso de medicina. O objetivo, segundo o ministério, é melhorar a formação do médico na atenção básica.

As medidas foram anunciadas junto com o  Programa Mais Médicos, pacote de ações do governo federal para ampliar e descentralizar a oferta de médicos no país. O programa será criado por medida provisória assinada hoje pela presidente Dilma Rousseff e que será enviada ao Congresso Nacional. (Com informações da Folha / UOL / Editoria de Arte/Folhapress).13189217

 

 

 

 

 

 

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *