Souza solicita audiência pública para discutir reabertura do aeroporto de Mossoró

Souza volta a defender a reativação do aeroporto da segunda maior cidade do Estado (Foto: Eduardo Maia) 
Preocupado com a situação em que se encontra o Aeroporto
Dix-Sept Rosado, na cidade de Mossoró, no Oeste do Estado, o deputado Manoel
Cunha Neto, “Souza” (PHS), fez um apelo às autoridades responsáveis pela
conservação e manutenção daquele equipamento, no sentido de que sejam tomadas as
providências necessárias para atendimento das solicitações feitas pela Agência
Nacional de Aviação Civil (Anac) para a sua reabertura.  O parlamentar solicitou
uma audiência pública para discutir o assunto, no dia 29 de fevereiro, em
Mossoró.
“Vamos discutir a reativação do Aeroporto Dix-Sept Rosado e
outras perspectivas aeroportuárias para Mossoró e região. Há cerca de 10 anos,
Mossoró não conta com voo regular, comercial. A pista está fechada pela Anac
para pousos e decolagens até de pequenas aeronaves do Estado e de particulares
desde 21 de janeiro até 19 de abril”, justifica o deputado Souza.
O parlamentar lembrou que atualmente o Estado conta somente com
o um aeródromo e aeroporto, em São Gonçalo do Amarante . Segundo Souza, essa é
uma situação crítica porque em 2013 o Rio Grande do Norte contava com sete
aeródromos públicos, sendo dois aeroportos: Augusto Severo e Dix-Sept
Rosado.
Ele alertou que a situação vem se agravando ao longo do tempo,
sem que perspectivas favoráveis tenham surgidas até então. Apenas medidas de
caráter paliativo.

“Esperava-se que com a audiência pública realizada em 16 de
março de 2011, por solicitação da Promotoria de Justiça da Defesa do Patrimônio
Público de Mossoró, providências efetivas fossem tomadas pelas autoridades
competentes, mas, infelizmente, isso não ocorreu. Não podemos aceitar que
tenhamos os meios para atração de investimentos, amplificação do emprego e
renda, além de reforço na tributação, mas deixemos tudo escapar”, concluiu
Souza.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *