Souza reforça a necessidade de realização de concurso para agentes de Segurança Pública

Souza disse que é preciso recompor os quadrados da polícia no Estado (Foto: João Gilberto)
Em seu primeiro pronunciamento em plenário no ano de 2016, o
deputado Manoel Cunha Neto, “Souza” (PHS), externou a sua preocupação com a
Segurança Pública no Rio Grande do Norte. O parlamentar reforçou a necessidade
de concurso público para recomposição e ampliação dos quadros dos agentes de
segurança, anunciado na última terça-feira, 2, pelo governador Robinson Faria
(PSD), na Assembleia Legislativa.
“É preciso recompor os quadros da Polícia Militar, por exemplo,
que tem um déficit de cerca de quatro mil homens. Com tamanha redução de homens
na rua, não existe estratégia capaz de fazer frente ao crime organizado e aos
criminosos comuns que se multiplicam, impiedosos, fazendo vítimas inocentes”,
disse Souza.
O deputado enalteceu o anúncio feito pelo chefe do Executivo
sobre o aumento no número de diárias operacionais pagas aos agentes de
segurança, mas alertou que a elevada jornada de trabalho pode comprometer as
suas capacidades físicas e mentais. “A atividade policial é de natureza muito
estressante. Há uma permanente pressão psicológica, com enorme desgaste
emocional. A fadiga pode levar o policial a se tornar um alvo mais fácil do
bandido e ele próprio a cometer falhas que podem ser minimizadas com menor carga
de trabalho”, observa.
A violência nos municípios do interior do Rio Grande do Norte
também foi tema da preocupação de Souza. De acordo com ele, foram registrados 27
homicídios nos primeiros 31 dias do ano. “É quase um assassinato por dia. Se em
Natal e na Grande Natal, regiões que têm maior e melhor policiamento, o cidadão
vive com medo, imagine no interior do Estado”, acrescenta.

Ao final do pronunciamento, o deputado lamentou a medida
judicial que impede que os aprovados no último concurso público da Polícia
Militar sejam empossados e disse que a causa será acompanhada pelo seu mandato.
“Traremos a esta Casa cada passo deste processo, torcendo e cobrando sua
agilidade para que o policiamento seja de fato reforçado e venhamos a ter
segurança”, concluiu.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *