Souza recebe comissão organizadora da Marcha das Margaridas que reunirá em Brasília cerca de 120 mil mulheres

0 Representantes da Marcha das Margaridas (1)Souza com Gildênia Barbosa, Elizabeth Fernandes e Antônia Silva Dantas, representantes do movimento
A comissão estadual da 5ª Marcha das Margaridas, formada pelas dirigentes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Rio Grande do Norte (Fetarn), Gildênia Barbosa, Elizabeth Fernandes e Antônia Silva Dantas, foram recebidas em audiência nesta quarta-feira, 22, pelo deputado estadual Manoel Cunha Neto, “Souza” (PHS).
A comissão apresentou ao deputado o lema da 5ª Marcha: “As Margaridas seguem em marcha por desenvolvimento sustentável com democracia, justiça, autonomia, igualdade e liberdade”, que acontecerá nos dias 11 e 12 de agosto, em Brasília, e a expectativa para esse ano é de que mais 120 mil mulheres participem da mobilização.
“A marcha é o momento de afirmação da importância do papel das mulheres na agricultura familiar, na produção de alimentos e na segurança alimentar. Conseguimos com o Governo do Estado os ônibus para transportar as 600 trabalhadoras rurais de nove polos sindicais, filiados a Fetarn, para a marcha”, disse Gildênia Barbosa.
Segundo Gildênia, essa conquista foi fruto de uma reivindicação da Secretaria de Mulheres, da entidade, reforçada durante a última edição do “Grito da Terra RN”, “e estamos visitando deputado Souza para mostrar a ele a importância do movimento”, disse.
A “Marcha das Margaridas” estará levando a Presidente Dilma uma pauta que trata das questões da violência contra as mulheres no campo e nas cidades, do combate à pobreza, a questão do semiárido nordestino.
“Essa seca que estamos enfrentando, a defesa da soberania alimentar e nutricional e a construção de uma sociedade sem preconceitos de gênero, de cor, de raça e de etnia, sem homofobia e sem intolerância religiosa”, afirmou a dirigente Antônia Silva Dantas.
Representantes da Marcha das Margaridas (3)Durante o encontro, Souza ouviu reivindicações das representantes das mulheres trabalhadoras do campo
Na visão do deputado Souza, que é agrônomo por formação, essa reunião para ouvir as reivindicações das representantes das mulheres trabalhadoras do campo foi muito importante.
“Tenho feito várias visitas a Fetarn e estamos criando na Assembleia Legislativa a frente parlamente da agricultura familiar, e o nosso mandato tem um compromisso de contribuir com a política da agricultura familiar”, garantiu Souza.
Homenagem
A “Marcha das Margaridas” é considerada a maior mobilização de mulheres trabalhadoras rurais do campo e da floresta do Brasil e leva esse nome em homenagem à líder sindical Margarida Maria Alves, que lutou contra a exploração no campo e pelos direitos dos trabalhadores, combateu o analfabetismo e defendeu a reforma agrária. Em 1983 Margarida foi assassinada por usineiros da Paraíba.
Fotos: Divulgação/Assessoria

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *