Secretário de Serviços Públicos sugere mudanças no trânsito para acabar com a circulação de carretas pelas ruas centrais da cidade

CARRETA OKCarreta carregada de sal passando pela rua da frente, no Cais Tertualino Fernandes

O tráfego de carretas e caminhões pelo centro da cidade está com os dias contados. As infrações cometidas por seus motoristas, o risco de acidentes e o impacto que causam nas ruas da cidade estão motivando as mudanças propostas pelo secretário municipal de Serviços Públicos, Obras e Urbanismo, Cleodon Bezerra, com base num estudo que mostra a necessidade urgente de disciplinar o trânsito na zona urbana.

Segundo o secretário, o assunto já foi levado à prefeita Luana Bruno (PMDB), que também é de acordo que mudanças sejam processadas no sentido de desviar o tráfego das carretas que transportam sal a granel diretamente dos parques de armazenamento das salinas que contornam a cidade.

Por ignorância ou falta de uma legislação municipal específica, os motoristas dos veículos de grande porte usam e abusam das vias públicas centrais da cidade. Os locais de maior fluxo desses transportes sãos as avenidas Fortaleza, no bairro Nordeste, e Deputado Manoel Avelino, e as ruas Calafates e Coronel Liberalino, entre outras que dão acesso às vias de ligação da zona urbana com as salinas.

Segundo o secretário de Serviços Públicos, Cleodon Bezerra, depois de um levantamento feito por sua secretaria, constatou-se que a solução para evitar a passagem de carretas pelas ruas centrais da cidade, seria criar uma rota específica para o tráfego desses veículos.

Em gestões anteriores, a Câmara Municipal de Areia Branca levantou e discutiu em plenário e com a população a hipótese das carretas destinadas ao parque salineiro da empresa Norte Salineira (Norsal) usarem um desvio que encurta distância à salina a partir da BR-110, próximo ao acesso ao conjunto IPE.CLEODON BEZERRA LEVA SUGESTÕES À PREFEITA PARA MELHORAR O TRÂNSITO NA CIDADE             Cleodon Bezerra leva sugestões à prefeita para melhorar o tráfego urbano (Foto: Reprodução)

Outra solução apontada para acabar com os transtornos causados pelas carretas que se destinam à Salina Augusto Severo, na outra extremidade da cidade, seria construir uma galeria com pista sobre a “levada” que passa por trás de pelo menos seis bairros periféricos e desemboca nas proximidades da citada salina.

Essa “levada”, também chamada de “vala”, é uma espécie de esgoto a céu aberto, alvo de muitas promessas eleitoreiras, mas que até agora nada foi feito para acabar com esse incômodo para milhares de pessoas que moram no seu entorno.

Como solução de momento para amenizar a situação, o secretário Cleodon Bezerra disse que trabalha juntamente com a administração municipal para criar uma rota para as carretas que entram ou saem das salinas e que passam pelo centro da cidade. “Nossa ideia, inclusive vista como a mais viável, é desviar o tráfego para evitar que carretas e outros veículos de grande porte passem pelo centro da cidade, gerando uma série de problemas”, conclui.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *