Seara realiza encontro em Porto do Mangue para apresentar documento que define limites territoriais do município com Areia Branca e Carnaubais

Prefeito de Porto do Mangue, “Titico”, com o secretário da Seara, Rodrigo Fernandes

A cidade de Porto do mangue sediou no último dia 25, um encontro realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária (Seara) para apresentação de um dossiê que conclui o trabalho de georreferenciamento (que define limites territoriais) deste município com Areia Branca e Carnaubais, na Mesorregião Oeste Potiguar.

O evento iniciou às 9h, na sede da prefeitura, com a participação do prefeito Francisco Gomes Batista, “Titico” (PMDB), tendo o secretário da Seara, Rodrigo Fernandes, na ocasião, apresentado relatório técnico de vistoria de linha divisória entre o município de Porto do Mangue com Areia Branca e Carnaubais, documento que detalha o passo a passo da realização do trabalho, além da entrega de documento intitulado Polígono Georreferenciamento de Porto do Mangue, que inclui mapa e memorial descritivo sobre as reais linhas que separa Porto do Mangue das outras cidades.

Segundo o técnico da Seara responsável pela execução do trabalho, Valdemir Sales, o objetivo do relatório é levantar e organizar, em escritório/gabinete e no campo, informações técnicas, legais e administrativas sobre os limites municipais entre os municípios sobreditos.

Ainda segundo o técnico, para chegar à conclusão definitiva do serviço, foram realizadas três etapas: pesquisa e análise da documentação existente; coleta de dados em campo; e análise da cobertura da coleta dos censos realizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), principalmente o Censo 2010.

“Para se ter uma compreensão sobre o real posicionamento dos limites que envolvem os municípios de Porto do Mangue com Areia Branca e o limite de Porto do Mangue com Carnaubais, tivemos que recorrer as Leis de criação dos referidos municípios, analisamos as cartas de localização existentes como mapas da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), mapas municipais estatísticos, leitura e interpretação em fotografias aéreas e imagens de satélites”, explicou Valdemir.                Porto do Mangue (foto) faz divisa com Areia Branca e Carnaubais

O relatório destaca que essa é uma forma de garantir que as prefeituras tenham real conhecimento das linhas divisórias que os separam e, com isso, possam garantir, por exemplo, uma distribuição mais precisa das receitas municipais, tais como: royalties, Fundo de Participação dos Municípios (FPM), etc.

As definições de limites territoriais do Estado também se inserem na política fundiária praticada pelo Governo do RN. A Seara, juntamente com o IBGE no Rio Grande do Norte, é o órgão responsável em dirimir e sanar litígios dessa natureza.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *