Robinson Faria participa da Feira Nacional do Camarão 2013 que foi aberta ontem e vai até o dia 13, no Centro de Convenções

ROBINSONRobinson Faria discursou na abertura da feira, ontem, no Centro de Convenções, em Natal 

O vice-governador do Rio Grande do Norte Robinson Faria (PSD) participou ontem, 10, em Natal, da abertura oficial da Feira Nacional do Camarão 2013 (Fenacam). A feira é o mais importante evento de Aqüicultura do Brasil e da América Latina e apresenta, nos diversos segmentos que a integram, uma programação atualizada, diversificada e focada nas demandas técnicas e mercadológicas atuais de toda a cadeia produtiva da aqüicultura brasileira, com enfoque especial para a carcinicultura, a piscicultura e a malacocultura.

Um dos principais atrativos e destaque da Fenacam 2013 é a realização do X Festival Gastronômico de Frutos do Mar, um evento consolidado como importante na promoção dos produtos da aqüicultura e na confraternização dos congressistas, que já faz parte da agenda turística da cidade de Natal.

“Participo da Fenacam desde o seu início quando era presidente da Assembleia Legislativa. Tenho muita honra de ter sido o criador da Frente Parlamentar em defesa da Carcinicultura num momento de conflito e falta de diálogo entre os produtores e o Governo do Estado. Sou um entusiasta do setor porque vi na minha região Agreste o surgimento de uma nova classe média rural. Porém, me preocupa o cenário que vive a produção de camarão no Rio Grando do Norte. Em 2004 tínhamos 381 produtores, que produziam 30.807 toneladas de camarão. Naquela ocasião o nosso vizinho Ceará tinha 391 produtores, que produziam 19.405 toneladas. Em 2011 produzimos 17.825 toneladas e o Ceará 31.982 toneladas. E por que isso? Falta um ambiente empreendedor”, argumenta o vice-governador.

Robinson lembrou ainda a importância do diálogo entre o Idema e o Ibama para unir o poder público e iniciativa privada. “A situação é de desrespeito, lentidão na apreciação de licenças e falta de profissionalismo. Aliado a isso o Governo deve fomentar o desenvolvimento desta importante cadeia produtiva. Seja através de uma agência de Desenvolvimento profissional, como é o caso também da ADECE no Ceará – que tem o ex-presidente do BNB, Robert Smith, como presidente – seja como intermediador do diálogo entre os produtores e as instituições bancárias, tais como o Banco do Nordeste”, destacou Robinson no seu discurso.ROBINSON 2        Robinson Faria com Itamar Rocha, a quem chamou de “embaixador” do camarão do RN e do Brasil”

O vice-governador abordou ainda em seu discurso a controvérsia existente entre a Associação Brasileira de Criadores de Camarão e o Ministério da Pesca. “Como se não bastasse esse ambiente complexo, o Ministério da Pesca está abrindo as fronteiras brasileiras para o ingresso do camarão da Argentina. Um verdadeiro absurdo! Apesar deste cenário eu tenho esperança de um horizonte melhor, sobretudo pela capacidade de se reinventar do próprio setor. Os carcinicultores têm garra, são dinâmicos e souberam ao longo dos últimos anos se adaptar perante tantos desafios. A Fenacam é uma Feira internacional que sobrevive graças a tenacidade, força e  organização da Associação Brasileira dos Criadores de Camarão (ABCC). Parabéns a Itamar Rocha, o “embaixador” do camarão do RN e do Brasil”, afirma Robinson Faria.

Em sua 10ª versão a Fenacam 2013 incluirá o X Simpósio Internacional de Carcinicultura; VII Simpósio Internacional de Aqüicultura e a X Feira Internacional de Serviços e Produtos para Aqüicultura. A Fenacam segue até o dia 13 de junho no Centro de Convenções.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *