Ritual em homenagem a Iemanjá iniciou na praia e depois mudou para o cais da cidade

IEMANJÁ NOVA Até o ano 2000 o ritual em homenagem a Iemanjá, em Areia Branca, era realizado na praia de Upanema e começava por volta das 23h30. Mas devido a falta de estrutura, principalmente a iluminação precária que exigia que os participantes utilizassem lampiões a gás e os veículos mantivessem os faróis acesos durante o cerimonial.

Adeptos de Iemanjá associam a rainha do mar a uma mulher facialmente e esteticamente perfeita

No ano seguinte, os organizadores da festa viram que começando pela tarde, no local onde até hoje o ritual é realizado, no cais, seria mais cômodo até para as pessoas que querem participar das homenagens a Iemanjá e ficarem livres na noite de fim de ano para outras atividades festivas que acontecem na cidade.

Para alcançar o sucesso de público que o evento tem conquistado nos últimos anos, houve o envolvimento direto e indireto de outros segmentos, desde o empresariado do setor marítimo, geralmente é o empresário Cleodon Bezerra de Oliveira que cede uma de suas embarcações para levar o pessoal que conduz as oferendas até o local onde a mesmas são depositadas no mar, até o apoio do governo municipal, por meio da Fundação Areia Branca de Cultura (Fundac), por considerar a festa uma manifestação cultural com raízes profundas no município.

Os cultos variam de cidade para cidade e de terreiro para terreiro. Mas em nível local a festa de Iemanjá sempre foi comemorada em 31 de dezembro.

FESTA DE IEMANJÁ EM AB A festa atrai não apenas freqüentadores do candomblé e umbanda, como também simpatizantes. Há um grande número de pessoas que acompanham as cerimônias realizadas pelos terreiros locais.

Culto a Iemanjá em Areia Branca, atrai muitos adeptos e simpatizantes

Iemanjá é um orixá com várias denominações: Yemanjá, Yemonjá, Iemoja, são apenas algumas outras possibilidades. Mas todas derivadas de uma mesma expressão iorubá “Yéyé Omó Ejá”, que significa “mãe cujos filhos são peixes”. No Brasil, ela é considerada junto com Oxalá, uma das divindades do candomblé mais populares.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *