Representação da Câmara Municipal de Areia Branca visita aterro sanitário construído há mais de 12 anos, próximo à Casqueira

ATERRO 3 OKVereadores Antônio Carlos, “Tonho da Cohab” e Sandro Góis durante visita ao aterro sanitário do município 

Construído há mais de 12 anos, o aterro sanitário para controle do lixo orgânico e hospital de Areia Branca, não suporta mais a carga diária de resíduos depositada no local. O aterro construído em 2001, na gestão do então prefeito José Bruno Filho (PMDB), foi projetado para atender ao município com a destinação específica do lixo durante 10 anos, com previsão de receber cerca de 14 mil quilos de lixo por dia.

Ontem, 30, uma representação da Câmara Municipal de Areia Branca visitou as instalações do aterro sanitário do município localizado nas imediações do local conhecido como “Trevo de Golinha”, na Casqueira, distante cerca de 10 quilômetros do perímetro urbano da cidade.

Os vereadores constataram o que se tornou uma preocupação da atual administração municipal, quanto à necessidade urgente de arranjar outra área para a destinação do lixo produzido na cidade.

Participaram da visita ao aterro sanitário o presidente do Legislativo municipal, Sandro Góis (PV), acompanhado da esposa Ana Cristina; do vice-presidente da Casa, Antônio Luiz Neto, “Tonho da Cohab” (DEM), e do vereador Antônio Carlos de Souza (PCdoB).ATERRO 14 OK            Maquinário da prefeitura e uma equipe da TCL Limpeza Urbana trabalham a destinação final do lixo

Eles atenderam solicitações feitas pelas famílias que moram nas proximidades da área, para que reforcem junto à Prefeitura de Areia Branca o pedido para que seja construído um novo aterro sanitário em outro local.

Na visita, os vereadores puderam acompanhar de perto o trabalho da equipe mantida pela prefeitura para o controle do lixo depositado. O presidente da Câmara, Sandro Góis, disse que juntamente com os vereadores “Tonho da Cohab” e Antônio Carlos vai abordar o assunto no plenário da edilidade na sessão ordinária desta terça-feira, 1º de outubro.

Segundo Sandro Góis, as propostas que forem discutidas em torno do assunto vão subsidiar um relatório que a Câmara Municipal vai elaborar e enviar para a prefeita Luana Bruno (PMDB), relatando as condições em que se encontra o aterro sanitário.ATERRO 5 OK                O material reciclável é separado e colocado em enormes sacos plásticos pelo pessoal que faz a coleta seletiva

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *