Projeto de deputado potiguar defende que o Governo Federal financie blindagem dos carros dos taxistas a fim de torná-los mais seguros

PAULO WAGNER NA CÃMARA OK

Paulo Wagner defende mais segurança para os taxistas

Sequenciando seu trabalho em defesa do Rio Grande do Norte e do Brasil, o deputado federal Paulo Wagner (PV-RN) apresentou projeto em prol dos taxistas que visa blindar internamente o carro destes profissionais a fim de torná-los mais seguros.

A ideia de Paulo Wagner é que o Governo Federal possa financiar essa blindagem, por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS), Banco do Brasil ou Caixa Econômica.

Em seu pronunciamento em defesa do pleito, o parlamentar disse que o projeto de Lei que favorece os taxistas é similar ao que já acontece no Rio Grande do Sul, onde os motoristas se cotizaram e fizeram uma blindagem interna nos veículos para torná-los mais seguros. 

“Eu espero que o Governo Federal possa financiar essa blindagem por meio do BNDS, Banco do Brasil ou Caixa Econômica. (…) Pela segurança do pai de família, pela segurança do taxista, pela segurança desse profissional que tanto trabalha em área de risco”, reforçou.

Remédio mais barato

O deputado Paulo Wagner continua a mostrar sua preocupação com a área da saúde. Recentemente ele falou sobre a alteração da Lei de Patentes para baixar os preços de remédios.

Especialistas foram unânimes em defender alterações na Lei de Patentes (Lei 9.279/96). O acesso a medicamentos a preços acessíveis foi discutido em audiência pública realizada no início deste mês, na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados.

O parlamentar citou que hoje a lei prevê que, na vigência da patente, que tem duração de 20 anos, os medicamentos só podem ser comprados das empresas detentoras das patentes, mesmo havendo versões genéricas comercializadas a preços mais baixos no mercado internacional. Além disso, terceiros não podem produzir o produto no País. Em alguns casos, as empresas obtêm novas patentes sobre o mesmo produto, depois de passados os 20 anos.

“O governo tem que repensar e ajudar a fazer uma alteração nesta lei de patentes para baixar os preços dos remédios”, disse Paulo Wagner.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *