Projeto Cetáceos transfere peixe-boi da Base de Tratamento de Areia Branca para o Ceará

00 peixe 2Equipe do projeto preparou o animal para a viagem de quase 300 km

Pesquisadores e biólogos da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) amanheceram o dia de ontem, 30, numa operação de translocação de um filhote de peixe-boi da Base de Tratamento de Animais Marinhos, na praia de Upanema, em Areia Branca, para Aquasis, a única instituição licenciada para o atendimento de encalhes de mamíferos marinhos, no município de Caucaia, Ceará.

O coordenador do Projeto Cetáceos da Costa Branca, professor Flávio Lima, explica que o filhote encalhou no litoral areia-branquense com poucos dias de nascido e ficou sob os cuidados da Uern durante 6 meses. Ontem, a equipe iniciou o trabalho cedo, por volta das 3h da madrugada, acomodando o animal para a viagem de quase 300 Km.

0 peixeFilhote de peixe-boi passou seis meses em tratamento na base instalada na praia de Upanema, em Areia Branca

O peixe-boi marinho é uma das espécies mais ameaçadas de extinção da fauna marinha no Brasil. O animal, que foi hoje transferido, deve ser devolvido à natureza com dois anos.

A Base Avançada da Uern em Areia Branca é a única do Estado que faz resgate de baleias, peixes-boi, golfinhos, tartarugas e aves marinhas de toda espécie.

Fonte e fotos: Agecom/Uern

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *