Prefeito presta contas e garante que obras não concluídas terão recursos assegurados

Como tem feito ultimamente, como forma de manter os munícipes informados, o prefeito de Areia Branca, Manoel Cunha Neto, “Souza” (PP), concedeu entrevista na Rádio Costa Branca (FM 104,3) na manhã de segunda-feira, 16, para uma breve prestação de contas das suas ações no período.SOUZA NO RÁDIO“Souza” presta contas de ações durante entrevista na FM 104,3 

Faltando pouco mais de cinco meses para concluir seu segundo mandato como prefeito, “Souza” pretende encerrar 2012 tendo realizado um volume expressivo de obras. No rádio, o gestor disse que está concluindo uma série de projetos importantes, nas diversas áreas.

A saúde, por exemplo, de acordo com o prefeito, foi um dos setores que mais recebeu investimentos. “Somente no novo hospital e maternidade, que nos próximos dias estarão sendo entregues à população, estão sendo investidos entre obras e equipamentos cerca de R$ 4 milhões”, afirmou.
Ele acrescentou que nas unidades de saúde padrão, sendo que uma foi inaugurada recentemente no bairro Navegantes, e a outra está em fase se conclusão, em Ponta do Mel, serão investidos, no geral, cerca de R$ 2 milhões.

No rádio, Souza disse ainda que está acelerando o ritmo para entregar o maior número de obras até o término da sua gestão em 31 de dezembro deste ano. “Mas como é grande o volume de obras em execução, no momento, acreditamos que algumas ficarão inacabadas”, admitiu.

Mas quanto a isso, “Souza” tranquiliza que o seu sucessor na prefeitura a partir do próximo ano vai encontrar dinheiro em caixa para concluir todos os projetos que por ventura apresentem pendências. HOSPITAL PRONTONovo hospital será entregue à população nos próximos dias

“Souza” deixou claro em sua participação no rádio, que no tocante a alguns projetos, a execução não foi possível devido aos problemas burocráticos que envolvem liberação de recursos conveniados, questões técnicas e de até de impacto ambiental.

Na entrevista radiofônica, na segunda-feira, “Souza” ressaltou que os recursos que deixarápara o término das obras em andamento, atende o que manda a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). “Uma diretriz dessa lei é que o gestor ao deixar o cargo deve garantir dinheiro para que projetos, como os existentes em Areia Branca, sejam concluídos”, explicou.Praça Luiz Batista da Costa foi reconstruída e ganhou praça de alimentação A exemplo da Praça Luiz Batista, outras quatro no perímetro urbano serão revitalizadas 

Segundo “Souza”, a lei obriga, caso o gestor deixe uma obra incompleta, deixar recursos em caixa correspondente ao valor do que falta ser concluído. “Nunca da nossa parte faltou nem faltará vontade, compromisso e responsabilidade em relação às obras iniciadas no nosso governo”, concluiu.Praça de eventosPraça de Eventos na praia de Upanema, obra construída na atual gestão

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *