Prefeito de Porto do Mangue diz que está tranquilo sobre ação do MPE e que denúncias são frutos do inconformismo dos adversários

TITICO ADOTA MEDIDAS DE CONTENÇÃO DE GASTOS“Titico” diz que adversários ainda não digeriram derrotas e querem prejudicar a população

“A oposição ainda não aceitou a derrota. Estou de consciência tranquila. Fazendo o que o município de Porto do Mangue precisa”. Foi o que declarou o prefeito Francisco Gomes Batista, “Tititco” (PMDB), que considera manobra dos adversários as denúncias que estão sendo apresentadas contra ele em ação do Ministério Público Eleitoral (MPE) o acusando de compra de votos nas eleições passadas.

“Só quero dizer o seguinte: com essas manobras os adversários não estão atrapalhando a mim. Estão atrapalhando o povo que precisa das ações do nosso governo”, afirma o prefeito “Titico”, acrescentando que desde o primeiro mandato tem sido perseguido porque conseguiu tirar Porto do Mangue da inércia administrativa em que se encontrava e colocou o município na rota do progresso e do desenvolvimento.

“Titico” disse estar tranquilo sobre a ação, respeita o trabalho do MPE, mas que sua administração  está acima deste problema. “O MPE é um órgão de respeito e credibilidade  e que atua muito bem em defesa dos interesses da população. Essas denuncias foram fabricadas pelos adversários que cultivam mágoas por conta das derrotas sofridas nas ultimas eleições”, reafirma.                               Gestão de “Titico” mudou a realidade em Porto do Mangue

“Titico” disse que em 2009 assumiu a prefeitura e encontrou a cidade de Porto do Mangue totalmente destruída, os funcionários do município com os salários atrasados, equipamentos sucateados e por meio de muito trabalho conseguiu colocar a casa em ordem. “Sou uma pessoa humilde, mas tenho consciência do meu trabalho e sei que sou correto, façam uma comparação entre o ontem e o hoje e verão que Porto do Mangue do presente vive uma nova realidade. Isso talvez incomode muita gente que não teve e não tem  capacidade  de mostrar competência. Estou à disposição da Justiça para provar inocência, agora  se nada for comprovado  contra minha pessoa, vou pedir que o Ministério Público investigue os procedimentos dessas pessoas de má fé e dentro do meu direito vou acionar a Justiça contra quem está me caluniando”, concluiu.        Antes abandonado e totalmente destroçado, o cais da cidade foi reconstruído e iluminado na atual gestão

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *