Prefeita oficializa o cancelamento do Carnaval de Areia Branca mas confirma incentivo cultural aos blocos e escolas de samba

0 OKPrefeita Luana Bruno confirma a proibição do Carnaval pela Justiça

A prefeita de Areia Branca, Luana Bruno (PMDB) concedeu entrevista no programa “Costa Branca em Debate”, da Rádio Costa Branca (FM 104,3) no início da tarde de hoje, 28, para explicar os motivos do cancelamento do Carnaval deste ano.

No seu pronunciamento, Luana Bruno disse que nos últimos anos o Carnaval de Areia Branca se tornou um dos mais expressivos eventos do calendário festivo do município, com repercussão positiva em todo o Rio Grande do Norte e estados vizinhos . Seu desejo, logo no primeiro ano da sua gestão, era dar continuidade a uma festa que se tornou grandiosa e importante para a economia local a partir da primeira gestão do seu pai, Bruno Filho (PMDB), como prefeito da cidade, iniciada em 1997.

No rádio, a prefeita se disse frustrada em dar a notícia de que o Carnaval não acontecerá este ano, por decisão do Ministério Público Estadual que considera grave a situação das famílias que vivem nos municípios onde foi declarada situação de emergência. “Como areia-branquense e como carnavalesca, pois eu gosto de Carnaval, me sinto frustrada em não poder realizar um evento festivo de forte apelo popular e que no nosso caso, gera renda, ocupação temporária e projeta o município turisticamente”, disse.

Na entrevista, Luana Bruno conclama os areia-branquenses a se revestirem do mais autêntico espírito carnavalesco para brincar o Carnaval de rua que será animado pelos blocos alternativos, pelo desfile das escolas de samba e inúmeras outras opções que surgirão no período, pois independente da programação da prefeitura a festa vai acontecer e ela acredita que o folião areia-branquense vai se divertir muito.

A prefeita afirmou que mediante a não realização do Carnaval, os recursos que estavam reservados para a contratação de bandas e trios elétricos serão direcionados para melhorias na área da saúde, como a ampliação de profissionais na escola de plantão e ações voltadas para o homem do campo, principalmente aquelas famílias inclusas no plano de emergência do governo, num total de 800 beneficiários.

A gestora disse ainda, que mesmo não realizando o Carnaval de rua, a prefeitura vai manter o apoio cultural às escolas de samba, blocos e “bicharadas” para que saiam à ruas e façam a alegria do folião. “Essa ajuda financeira por parte da prefeitura está assegurada”, reforçou Luana Bruno.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *