Prefeita concede entrevista sobre andamento das negociações com o sindicato e faz relato sobre a crise

0 sindicatoLuana Bruno numa das reuniões com o presidente do sindicato, Pedro Neto, à direita (Foto: Reprodução)

Na sexta-feira, 17, a prefeita Luana Bruno (PMDB) participou do programa “Costa Branca em Debate”, na Rádio Costa Branca (FM 104,3), quando falou sobre o movimento grevista e as propostas apresentadas ao sindicato da categoria, em resposta às reivindicações em pauta.

Além da prefeita, participaram da entrevista os secretários municipais de Educação, Vicente Faustino Filho, e de Administração Naelson Oliveira, e o Procurador do município, advogado Thiago Rebouças.

Na entrevista, Luana Bruno disse que sempre esteve aberta ao diálogo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Areia Branca e Grossos (Sinspumab) e que após analisar com sua equipe as reivindicações da categoria, apresentou um documento contendo 10 itens com base nas propostas da entidade.

A prefeita disse, na entrevista, que respeita o direito de greve, mas o que está sendo reivindicado já faz parte do que foi planejado pela gestão em prol dos servidores ou já vinha sendo discutido com o sindicato.

Segundo a prefeita Luana Bruno, após exaustivos estudos e análises técnicas, a proposta apresentada pelo Executivo ao sindicato é a mais viável e possível de ser cumprida de acordo com a atual realidade orçamentária e financeira do município.

A governante reafirmou que as dificuldades financeiras pelas quais passa o município, o que é de conhecimento público, são decorrentes não só da constante queda de repasses de recursos, que assola os municípios brasileiros, mas também de questões locais.

0 fmCleodon Bezerra (centro) recebeu Luana Bruno na FM 104 para entrevista, acompanhada do secretário  Vicente Faustino, advogado Thiago Rebouças e do secretário Naelson Oliveira (Foto: Jailton Rodrigues)

A prefeita lembrou ainda, que as limitações financeiras e orçamentárias atuais do município, agravadas pela queda sistemática da receita, somadas às exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), têm prejudicado o bom andamento da máquina administrativa.

Luana Bruno destacou que “a administração não está inerte ante as dificuldades, pelo contrário, estamos buscando de todas as formas possíveis elevar a nossa arrecadação, de maneira que a elevação das receitas permita o atendimento dos direitos dos servidores sem comprometer os índices legais de gastos com pessoal”.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *