Polícia Militar lança campanha com o objetivo de combater poluição sonora por meio de conscientização

Paredões de som viraram febre e zoada vai aumentar no período carnavalesco (Foto: Reprodução) 
Tentativas não faltaram, mas até agora a Justiça ainda não
conseguiu que sejam respeitadas as recomendações que limitam o uso
dos potentes equipamentos sonoros, em vias públicas e locais onde deveria
imperar o silêncio. Som alto de qualquer natureza e os chamados paredões divertem alguns, mas também incomodam muita gente.
Neste sábado, 16, a Polícia Militar do Rio Grande do Norte
deflagrou uma campanha educativa e de conscientização denominada “Em Baixo e Bom
Som”. O alvo são estabelecimentos comerciais e casas de veraneio.
Levada a efeito por meio da Companhia Independente de Proteção
Ambiental (Cipam), com o apoio do Ministério Público Estadual e o Tribunal de
Justiça do RN, a campanha objetiva apoiar a Operação Verão 2015/2016 do Governo
do Estado que segue até o dia 14 de fevereiro, após o Carnaval.
Os principais locais de fiscalização são as praias dos litorais
Sul e Norte da Região Metropolitana, nas praias de Tibau, na Região Oeste e na
cidade de Caicó, no Seridó, mas a ação poderá ser estendida para outras
localidades.
O Comandante da Cipam, major Alexandre Correia, explica que a
ação tem como objetivo conscientizar os proprietários de veículos, bares e
restaurantes a seguirem as leis ambientais e não incomodar os vizinhos com o som
alto. “O que queremos mostrar com a campanha educativa é que todos têm direitos
e deveres”, afirma.
“O trabalho será feito com proprietários de bares e
restaurantes e demais estabelecimentos comerciais, bem como donos de paredões,
para que entendam que deve existir a diversão, mas tudo tem que ser conciliado
com a tranquilidade de vizinhos e moradores próximos a esses locais”, reforça o
major Correia, acrescentando que “não podemos esquecer que existem crianças e
idosos nas proximidades. Em locais sem a acústica adequada, o som chega
diretamente na casa das pessoas e isso não é permitido”.
Durante a ação, os policiais estarão distribuindo cartilhas com
orientações a evitar a poluição sonora e os males que o som alto pode causar nas
pessoas e no meio ambiente. 
Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *