Pesquisa XP/Ipespe: Fernando Haddad ultrapassa Bolsonaro em rejeição

Bolsonaro lidera com folga, seguido à distância por Haddad (Foto: Reprodução)

A nova pesquisa XP/Ipespe realizada entre 17 e 19 de setembro,  aponta que o deputado Jair Bolsonaro (PSL) continua crescendo nas pesquisas para a corrida presidencial. A 16 dias do primeiro turno, o parlamentar chegou a 28% das intenções de voto no cenário estimulado. O desempenho representa uma oscilação positiva de 2 pontos percentuais em comparação com a semana anterior, movimento correspondente à margem de erro máxima da pesquisa.

Só em setembro, o deputado cresceu 5 pontos percentuais. No cenário espontâneo, quando eleitores indicam em quem pretendem votar sem que lhes sejam apresentados nomes de candidatos, o salto de Bolsonaro é de 8 pontos percentuais, para 24%, o que indica uma cristalização de apoio entre 1/4 do eleitorado.

Pesquisa espontânea, sem apresentação de nomes dos candidatos

Nos dados estratificados, observa-se movimento positivo do parlamentar entre quase todas as faixas do eleitorado, mas é entre os domiciliados no Sudeste, evangélicos e renda superior a dois salários mínimos que o salto foi mais expressivo. Somente neste grupo religioso específico, Bolsonaro foi de 26% para 39% em uma semana.

Logo atrás do deputado aparece o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT), que agora não mais divide a segunda posição com um adversário. A dez dias como candidato oficial do PT à presidência, em substituição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Haddad aparece com 16% no cenário estimulado. Pela primeira vez, não se observa significativa diferença no desempenho do petista quando seu nome é apresentado aos entrevistados acompanhado da informação de que é o nome apoiado por Lula na disputa.

Pesquisa estimulada

Em paralelo ao avanço na disputa, Haddad também vê seu índice de rejeição crescer.  A pesquisa da XP/IPESP mostra que Haddad e Geraldo Alckmin são mais rejeitados do que Jair Bolsonaro, com 60% cada um, contra 57% do candidato do PSL. Marina Silva, nesse ponto, é insuperável: 67%.

Confira no quadro abaixo, o índice de rejeição dos candidatos a presidente.

Com informações Infomoney

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *