Paulo Wagner lutará pela liberação de recursos para acabar com a vala que há décadas acumula sujeira e exala fedor na zona urbana

Cleodon Bezerra pede empenho de Paulo Wagner para a urbanização da vala

Há quase meio século a famosa “levada” (uma espécie de esgoto a céu aberto que passa por vários bairros do perímetro urbano) tem alimentado discursos políticos e motivado promessas não cumpridas. Houve até governador que destinou recursos para execução de um projeto de reurbanização da área, mas esse nunca saiu do papel.

Depois de um longo período adormecido, o assunto volta à tona. Durante visita a Areia Branca na segunda-feira, 24, o deputado federal Paulo Wagner (PV) manteve contatos na cidade sobre a questão da vala, se mostrando disposto a contribuir para solucionar o antigo problema.

Um dos contatos de Paulo Wagner foi o presidente do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), empresário Cleodon Bezerra, que além de ser um entusiasta do projeto de uma ponte interligando Areia Branca a Grossos, também defende uma solução urgente para a vala que se estende por diversos bairros da periferia.

Dizendo ser mais um a somar com os que clamam pela urbanização da vala, o empresário Cleodon Bezerra solicitou o empenho de Paulo Wagner, que é areia-branquense, para que o problema seja solucionado. O deputado se comprometeu de imediato a lutar para viabilizar recursos da ordem de R$ 40 milhões, por meio de emenda parlamentar, para urbanizar a vala.

Segundo o parlamentar, as condições deploráveis da vala e os riscos de doenças a que estão expostas as famílias que moram ao longo do esgoto a céu aberto, já justificam os investimentos. “Essa vala é um incômodo que temos que dar um ponto final. Dou minha palavra que assim como nos empenhamos para adquirir recursos para aparelhar o novo hospital da idade, vamos arregaçar as mangas e buscar meios para urbanizar a vala”, afirma.

Na segunda gestão do então prefeito José Bruno Filho (PMDB) o assunto da vala teve uma arrancada e muitos até acreditaram que o problema seria resolvido. Convidado por Bruno, o governador na época, Garibaldi Filho (PMDB), visitou o local e ficou sensibilizado com a situação das famílias que moram naquelas imediações.

Garibaldi prometeu liberar recursos para que a prefeitura desse um basta no problema. Na época, o projeto foi estimado em R$ 500 mil, mas tudo não passou de promessa.

Em 2004, já na condição de prefeito eleito, Manoel Cunha Neto, “Souza” (PP), foi a Brasília (DF) em busca de apoio político para viabilizar o projeto de urbanização da vala.

“Souza” foi acompanhado do então presidente da Câmara Municipal de Areia Branca, Cleodon Bezerra, que juntos mobilizaram as bancadas dos seus partidos em favor do pleito. Mas ainda não foi daquela vez que o problema foi solucionado.

Agora, as esperanças se renovam com o empenho do deputado Paulo Wagner em defesa do importante projeto de humanização da polêmica área.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *