Ministro potiguar não resiste às denúncias e oficializa seu afastamento do cargo

Alfredo-NascimentoAlfredo Nascimento reassumirá cadeira no Senado 

O ministro Alfredo Nascimento (Transportes), que é potiguar, não resistiu às acusações de superfaturamento de obras e recebimento de propina envolvendo servidores e órgãos ligados à pasta e pediu demissão do cargo nesta quarta-feira, 6.

A crise se intensificou com a acusação de que seu filho, Gustavo Morais Pereira, teria aumentado seu patrimônio de forma ilícita.

O Ministério dos Transportes divulgou uma nota afirmando que Nascimento encaminhou à presidente Dilma seu pedido de demissão “em caráter irrevogável”, e que deixa autorizada a quebra de seus sigilos bancário e fiscal.

O agora ex-ministro vai reassumir seu posto de senador e a presidência nacional do PR, partido ao qual é filiado. Ele entra no lugar do senador João Pedro (PT-AM), que é suplente.

As suspeitas de corrupção no Ministério dos Transportes começaram após reportagem da revista “Veja” afirmando haver participação da cúpula do ministério em irregularidades. O caso ganhou repercussão e a presidente Dilma pediu que o Controladoria-Geral da União (CGU) investigasse as acusações. Ela manifestou confiança no ministro e o escalou para comandar as investigações na pasta.

A situação de Nascimento ficou insustentável após o jornal “O Globo” revelar, nesta quarta-feira, 6, que o patrimônio de seu filho teve um aumento de 86.500% em cinco anos.

Leia abaixo a íntegra da nota divulga pelo ministro:

“ESCLARECIMENTO

Brasília, 6 de julho de 2011.

O ministro de Estado dos Transportes, senador Alfredo Nascimento, decidiu deixar o governo. Há pouco, ele encaminhou à presidenta Dilma Rousseff seu pedido de demissão em caráter irrevogável.

Com a determinação de colaborar espontaneamente para o esclarecimento cabal das suspeitas levantadas em torno da atuação do Ministério dos Transportes, Alfredo Nascimento também decidiu encaminhar requerimento à Procuradoria-Geral da República pedindo a abertura de investigação e autorizando a quebra dos seus sigilos bancário e fiscal. O senador está à disposição da PGR para prestar a colaboração que for necessária à elucidação dos fatos.

Alfredo Nascimento reassumirá sua cadeira no Senado Federal e a presidência nacional do Partido da República (PR) coloca-se à disposição de seus pares para participar ativa e pessoalmente de quaisquer procedimentos investigativos que venham a ser deflagrados naquela Casa para elucidar os fatos em tela”. (Com informações da Folha Online).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *