Ministério Público recomenda cancelamento de eventos na região, inclusive o “Auto da Liberdade”, em Mossoró

AUTOMossoró fica sem o “Auto da Liberdade”, este ano

Durante participação na festa de Nossa Senhora dos Navegantes, que aconteceu de 5 a 15 de agosto deste ano, a governadora do Estado, Rosalba Ciarlini (DEM), culpou o prefeito de Areia Branca, Manoel Cunha Neto, “Souza” (PP), pela não realização da parte social dos festejos da padroeira dos marítimos, que consistia em grandes shows com artistas e bandas de renome, em praça pública.

Num vídeo que foi exibido à exaustão nas redes sociais, com destaque no Facebook, a governante reforçava a tese dos adversários políticos do prefeito, que diziam que a festa não aconteceu porque o mesmo não quis realizá-la, que essa recomendação do Ministério Público era “conversa mole” do gestor.

Menos de um mês das declarações da governadora em Areia Branca, sua cidade natal, Mossoró, cancela um dos mais importantes eventos do seu calendário cultura, o “Auto da Liberdade”, por força de uma recomendação feita pelo Governo do Estado, Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte (TCE), Ministério Público Federal (MPF) no RN, Ministério Público Eleitoral (MPE) e o Ministério Público do Estado do RN (MP).

O teor da recomendação feita à prefeita Fafá Rosado (DEM) é o mesmo acatado pelo prefeito de Areia Branca, “Souza”, no sentido de que o município declarado em situação de emergência não deve efetuar gastos com eventos festivos.

Outro município afetado pela recomendação foi Carnaubais, que está proibido de realizar os eventos festivos previstos para os dias 14, 15 e 16 deste mês para comemorar a emancipação política da cidade. De acordo com o documento, o município encontra-se em situação de emergência por conta de estiagem, e os gastos com eventos festivos acarretariam despesas desnecessárias.

A recomendação não abrange as comemorações cívicas pela emancipação política de Carnaubais.  Já o evento “Carnafolia”, programado para acontecer nos dias citados não deverá ocorrer, uma vez que se serão necessários gastos com a contratação de artistas, bandas e montagens de estruturas para shows.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *