TSE volta a alertar que políticos que tiveram os mandatos cassados podem ter que arcar com os custos gerados com a realização de novas eleições

1 serraSerra do Mel (RN) foi um dos municípios onde houve eleição suplementar em abril passado, motivada pela cassação do prefeito eleito em 2012

A Justiça Eleitoral convoca nova eleição nos municípios sempre que o candidato eleito com mais de 50% dos votos tem o registro indeferido ou o mandato cassado por prática de irregularidade ou crime eleitoral. A organização de nova eleição é dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e cabe ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) dar apoio financeiro e logístico.

No Giro Eleitoral que estreou ontem, 11, às 16h50, na TV Justiça, uma reportagem mostrou que os políticos que tiveram os mandatos cassados podem ter que arcar com os custos gerados com a realização dessas eleições. Desde o início deste ano, já foram realizadas novas eleições em 27 municípios.

Para evitar prejuízos, desde o ano passado, a Justiça Eleitoral, em parceria com a Advocacia-Geral da União (AGU) passou a cobrar de prefeitos cassados as despesas com a realização desses pleitos.

O Giro Eleitoral é um programa semanal que traz as principais informações da Justiça Eleitoral nos Estados e vai ao ar todo sábado, às 16h50, e às terças-feiras, às 7h54, na TV Justiça. Você também pode acessar o programa na página oficial do TSE no YouTube. O endereço eletrônico é www.youtube.com/justicaeleitoral. Para assistir, basta clicar no destaque do Giro Eleitoral e ficar por dentro do que está sendo feito em todo o país para garantir os direitos do eleitor brasileiro.

Fonte: TSE

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *