“Janela” mexeu com quadro partidário e alterou bancadas no Legislativo areia-branquense

Legislativo teve bancadas alteradas com mudanças partidárias (Foto: Do Blog)
Deputados federais, estaduais e vereadores tiveram até ontem,
18, para mudarem de partido sem perda do mandato, após 30 dias da abertura da
“janela partidária”.
Essa migração de sigla sem o risco de sanções por infidelidade
partidária foi permitida por Proposta de Emenda Constitucional (PEC) promulgada
no Congresso Nacional em 18 de fevereiro desse ano.
Presidente da República, senadores, governadores e prefeitos
não entram nessa norma. O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu em maio do ano
passado que a regra da fidelidade partidária não se aplica a eles. Os eleitos
para esses cargos podem trocar de partido sem terem seus mandatos cassados.
Em Areia Branca, o artifício que estabeleceu um período em que
os detentores de mandato eletivo (vereadores) pudessem trocar de partido sem o
risco de serem cassados por infidelidade partidária, mexeu com o quadro
partidário e com a composição das bancadas na Câmara Municipal.
No geral, alguns partidos lucraram, mas também houve perdas.
Dos 11 vereadores eleitos e reeleitos em 2012, apenas três permaneceram nas
siglas de origem: Sandro Góis (PV), Alderi Batista de Souza (PPS) e Antônio
Carlos de Souza (PCdoB).
Os oito vereadores que trocaram de partido aproveitando que a
“janela” estava escancarada, foram: Aldo Dantas (PSDB), ex-PMDB; Antônio Luiz
Neto, “Tonho da Cohab” (PDT), ex-DEM; Dijalma da Silva Souza (PCdoB), ex-PMDB;
Duarte Júnior (PTN), ex-PR; Francisco José de Souza Neto, “Netinho Cunha” (PP),
ex-PSB; João Paulo Borja (PSB), ex-PCdoB; João Ferreira Tavernard Souto Neto,
“João de Beguinho” (PP), ex-Pros; José Nazareno de Lemos (PSB); ex-DEM.
No caso do vereador Dijalma Silva, ele deixou os quadros do
PMDB e se filiou ao PCdoB no final do ano passado, com aval da direção do
partido.
Os partidos que mais perderam com esse troca-troca foram
Democratas (DEM) e PMDB que ficaram sem representantes na Câmara Municipal. Os
partidos tinham dois vereadores cada: Nazareno Lemos e “Tonho da Cohab”, eram do
DEM; e Aldo Dantas e Dijalma Silva, do PMDB.
Em compensação o PSB que tinha apenas o presidente da Casa,
“Netinho Cunha” (que foi para o PP), nos seus quadros, ampliou a bancada para
dois vereadores com o ingresso de João Paulo Borja e Nazareno Lemos.
Mas o grande beneficiado no processo todo foi o PP, que não
tinha representação na Câmara, agora conta com uma bancada com dois vereadores:
o presidente “Netinho Cunha” e “João de Beguinho”.
Outros partidos que ascenderam no cenário político local com a
“janela partidária”, inclusive ganhando representação no Legislativo, foram:
PSDB, do vereador Aldo Dantas; PTN, do vereador Duarte Júnior; e o PDT do
vereador “Tonho da Cohab”.
Com as mudanças processadas, a atual composição partidária na
Câmara Municipal de Areia Branca, é a seguinte:
PP – 2 vereadores



PSB – 2 vereadores


PCdoB – 2 vereadores



PSDB – 1 vereador



PPS – 1 vereador



PTN – 1 vereador



PDT – 1 vereador



PV – 1 vereador

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *