Homem que matou estudantes em escola no Rio revela em carta ser portador de HIV

TRAGÉDIAAlém dos mortos, cerca de 18 pessoas teriam sido feridas no tiroteiro

criminoso O subprefeito da zona oeste do Rio de Janeiro, Edmar Teixeira, confirmou que Wellington Menezes de Oliveira, 24, o homem armado que invadiu na manhã desta quinta-feira, 7, a Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo (zona oeste), deixou uma carta com as alegações para cometer o crime. Os disparos mataram 11 crianças e deixaram 18 feridos, segundo fontes oficiais do Rio. Segundo Teixeira, na carta, com teor religioso, Wellington dizia ser portador do vírus HIV.

Wellington Menezes, o autor da tragédia

O crime ocorreu por volta das 8h30, quando o rapaz, identificado como Wellington Menezes de Oliveira, 24, ex-aluno da unidade, entrou na escola e, em seguida, passou a atirar contra os alunos, dentro das salas de aula.

MÃE Mãe chora à espera de notícias sobre os filhos

A escola municipal Tasso da Silveira fica na região de Realengo (zona oeste do Rio) e atende estudantes com idades entre 9 a 14 anos (da 4ª a 9ª série) segundo a Secretaria Municipal da Educação. São 999 alunos, sendo 400 no período da manhã, de acordo com a secretaria.

O Criminoso usou dois revólveres calibre 38, e levava muita munição, segundo o coronel Djalma Beltrami, comandante do Batalhão da Polícia Militar em Realengo. No total, 12 pessoas morreram, 11 alunos e o atirador. (Com informações e material fotográfico da Folha.com).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *