Henrique Alves solicita terreno da União para a construção de um novo porto no RN, no município de Porto do Mangue

HENRIQUE E TITICO PORTO

Henrique Alves (centro) fala da importância do novo porto à secretária do Patrimônio da União, Cassandra Nunes 

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, se reuniu nesta quarta-feira, 28, em Brasília, com a secretária do Patrimônio da União, Cassandra Nunes. Ele apresentou o processo que concede uma área de 60 hectares para a construção de um novo porto no Rio Grande do Norte, no município de Porto do Mangue. O prefeito, Francisco Gomes Batista,”Titico” (PMDB), e o assessor da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern), Davis Costa, também participaram do encontro.

“A cessão dessa área, em terreno de Marinha, é importante para se construir um pátio de estocagem de granéis, principalmente de minério de ferro”, explicou Henrique Alves. Atualmente o minério extraído no interior do Estado é transportado, de caminhão, até Suape, em Pernambuco, há 400 quilômetros. O novo porto ficará há apenas 100 quilômetros das jazidas, a maioria delas na região do Seridó. A obra vai significar economia de tempo, além de menos acidentes e desgaste das estradas com a redução de veículos pesados.

O terminal portuário será construído, no mar, há 10 quilômetros da costa. Inicialmente, o material será transportado em barcas de fundo chato. Futuramente, o minério chegará até os navios por meio de uma esteira rolante. O processo é semelhante ao funcionamento do Porto-Ilha de Areia Branca, também na costa potiguar, especializado na exportação de sal.

HENRIQUE E TITICO PORTO 2

Prefeito de Porto do Mangue, “Titico”, Henrique e Cassandra Nunes durante o encontro

A localização do futuro porto coincide com uma falha geológica marinha. A profundidade do canal natural permite a aproximação de grandes navios da costa de Porto do Mangue, nas imediações da foz do rio Assú. O Assessor da Fiern explicou que o estudo de viabilidade econômica foi concluído, e já há empresas interessadas na construção do porto. A exploração do serviço será por meio de licitação pública. O processo de concessão da área de propriedade da União tramita na unidade regional da Secretária do Patrimônio da União no Rio Grande do Norte.

Fotos: J Batista

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *