Greve não paralisa serviços e é localizada nos agentes da Polícia Civil e na Educação

RNSecretários reunidos avaliam impacto do movimento grevista no Estado

Diversos setores da administração estadual estão aguardando posição do Governo e decidiram continuar trabalhando normalmente. Os médicos decidiram retirar o indicativo de greve, previsto para esta quarta-feira, 1º de junho. Assim como os técnicos da Secretaria de Estado de Tributação (SET) que também decidiram suspender o movimento de greve, e terão rodada de negociação no dia 7 de junho. E os servidores da Emparn, em reunião, também decidiram não entrar em greve.

Na última sexta-feira, 27, o secretário-chefe do Gabinete Civil, Paulo de Tarso Fernandes, se reuniu com representantes do Sinte-RN e Sinpol. No caso da polícia civil, o encontro contou com a presença dos secretários de Estado da Segurança e Defesa Social, Aldair da Rocha; e da Administração e Recursos Humanos, Anselmo Carvalho; além do delegado adjunto da Polícia Civil, Crystian Medeiros; o procurador-geral de Justiça, Manoel Onofre Neto; e o promotor de Justiça, Fernando Vasconcelos. Do Sinpol, participaram Vilma Marinho, Renata Pimenta, Djair Oliveira e Francisco Alves. Apesar do avanço em vários pontos da pauta de reivindicações, os Policiais Civis decidiram manter a greve, iniciada dia 17 de maio, pelo menos até a próxima quarta-feira, quando os representantes do Sinpol se reunirão novamente com o Governo do Estado.

POLÍCIA CIVIL

No interior do Estado, as delegacias estão funcionando em quase todos os municípios. Aqui na capital, mesmo com a paralisação, os Boletins de Ocorrência podem ser feitos nas Delegacias de Plantão das Zonas Norte e Sul e via internet, no site da Defesa Social: www.defesasocial.gov.br, na opção Delegacia Virtual.

FJA

Na Fundação José Augusto, os servidores paralisaram parcialmente as atividades na manhã desta segunda-feira (30). Por ser uma segunda-feira os museus estão fechados. A Biblioteca Pública Câmara Cascudo e a Fortaleza dos Reis Magos estão abertos aos visitantes. 

PROFESSORES

Na Educação, a greve continua e o quadro é o mesmo da semana passada, segundo dados levantados diariamente pela Coordenadoria dos Órgãos Regionais de Educação – Core, cerca de 52% das escolas em todo RN estão em funcionamento.

EMPARN

Os funcionários da Emparn se reuniram na manhã desta segunda-feira, 30, e também optaram por não paralisar as atividades e já marcaram nova reunião para dia 7 de junho quando vão avaliar as propostas que o Governo pode apresentar até o final desta semana

DETRAN

No Detran, apesar da paralisação, todos os setores do órgão estão em funcionamento, sem trazer  maiores transtornos para a população. As negociações da categoria serão encabeçadas pelo Sinai e estão previstas para a próxima semana, em data ainda a ser confirmada com o secretário de Estado da Administração e Recurso Humanos, Anselmo Carvalho.

IDEMA

No Idema os servidores concursados cumprem os 30% da lei de greve. Como o órgão tem parte dos funcionários conveniados e estes não aderiram ao movimento, o trabalho no Idema não está sendo prejudicado.

EMATER

Segundo o diretor do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Norte, Ronaldo Cruz, o andamento dos trabalhos está dentro da normalidade.

JUNTA COMERCIAL

Na Jucern uma minoria de funcionários efetivos aderiu ao movimento. Continuam suas atividades os comissionados e estagiários, o que está fazendo a Jucern funcionar dentro da normalidade.

PGE

Os servidores da Procuradoria Geral do Estado fizeram uma paralisação durante o dia 26. Segundo o procurador geral, Miguel Josino, os servidores aceitam esperar a situação financeira do Estado melhorar para negociar um possível reajuste fora de greve.

Não aderiram ao movimento os órgãos da administração indireta, como Fundac, DER, Ceasa, Datanorte, Ipern, Idiarn e Igarn. Em todos estes órgãos, os diretores conversaram com seus servidores, pedindo compreensão para  o momento difícil que o Governo está passando com relação às finanças públicas, e foi acatado. Em nenhum deles há um indicativo de greve por parte dos servidores. (Com informações da Assecom-RN).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *