Governador assina decreto que prorroga o prazo do benefício fiscal da produção salineira até 2018

Ladeado pelo vereador “Netinho Cunha” e pelo deputado Souza, Robinson Faria exibe o documento que beneficia a indústria salineira  
Após reunir-se com representantes de salinas em Areia Branca,
na manhã de ontem, 9, o Governador Robinson Faria (PSD), assinou decreto que
prorroga prazo de redução de ICMS para os produtores de sal marinho, até 31 de
dezembro de 2018. A redução do ICMS para essa atividade é fundamental para a
sobrevivência da atividade no Estado, por conta da concorrência com o sal que
está vindo do Chile para o Brasil, através do Mercosul, livre de impostos. O RN
produz 95% do sal consumido no país. Mas tem sofrido com a entrada do sal
chileno. A redução é de 50%, e com isso a base de cálculo do ICMS cai de 12 para
6.
Governador falou que medida dá segurança jurídica à atividade 
“Hoje é um dia de vitória. Estou aqui cumprindo a minha
obrigação de governador para recuperar um erro histórico e fazer justiça a uma
categoria que gera emprego e renda no meu Estado. Meu pai trabalhou 30 anos no
sal e eu o acompanhei e vi o quanto ele sofreu nessa atividade. Hoje,
modestamente, o filho de Osmundo Faria, corrige esse erro e coloca em prática o
que meu pai sonhou: dar segurança jurídica à atividade”, disse o governador em
seu discurso, recebido com aplausos. Lembrando que não há interesse privado por
parte dele, já que sua família não tem mais negócios nessa atividade.
Representantes da indústria salineira participaram do ato
A medida governamental se deu na Câmara Municipal de Areia
Branca e contou com a presença do deputado estadual Souza Neto (PHS) e do
deputado Federal, Beto Rosado (PP); o prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior
(PSD). Os secretários de Estado da Tributação, André Horta, de Relações
Institucionais, Hudson Brito, e o diretor presidente da Fundação José Augusto,
Crispiniano Neto, acompanharam o governador nessa visita.
Plenário da Câmara ficou lotado com a presença do governador 
Renato Fernandes, representante da indústria salineira, disse
em nome de todos os salineiros que recebiam com gratidão a medida governamental.
“Vivíamos em estado de apreensão, porque o benefício fiscal estava sendo feito
ano a ano. E hoje, atendendo ao pleito da categoria, o governador nos dá todo
apoio. Essa prorrogação minimiza as dificuldades para enfrentar a concorrência
predatória do Chile”, afirmou. 
O deputado Souza Neto lembrou que a indústria
salineira gera em torno de 15 mil empregos.



Fotos: Rayane Mainara

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *