Frescomares fecha contrato para a compra de 200 toneladas de atum por mês em Areia Branca

Atum de Areia Branca ganha o mercado externo (Foto: Luciano Oliveira)

A Frescomares Indústria de Pescados, unidade de Mossoró, fechou um contrato com os armadores de Areia Branca e região para a compra de 200 toneladas de atum por mês.

O contrato foi firmado durante uma reunião da Associação dos Proprietários de Barcos de Pesca do Rio Grande do Norte (Aspern) com representantes da indústria Frescomares e os armadores locais, na quinta-feira, 30.

O presidente da (Aspern), Pedro Gilson Dias de Araújo, o Pedro do Atum, comemorou o desfecho da reunião. “Isso quer dizer que vamos ter mais emprego na região. Embora o frigorífico seja em Mossoró, mas nossa movimentação financeira na cidade aumenta. Temos entre 30, 40 barcos saindo daqui em busca de melhor infraestrutura e com essa venda do atum, muitos barcos podem retornar para Areia Branca para gerar mais empregos, mais renda”, resaltou.

Pedro do Atum disse que cada barco da sua empresa utiliza em média 15 a 20 trabalhadores (diaristas que descarregam os barcos, puxam o peixe do porão) proporcionando mais condições dignas para o povo de Areia Banca. “Nesses poucos anos que estamos à frente, administrando a Aspern, já trouxemos bons frutos e justamente essa procura pela região é em torno das nossas embarcações. Areia Branca é um dos municípios brasileiros mais legalizado na arte da pesca de cardumes associados. Isso é um fato importante para nós do setor. E com isso a gente atrai outros compradores”, reforçou.

O dirigente da Aspern demonstrou otimismo ao comentar sobre o contrato firmado entre os proprietários de barcos de pesca locais e a Frescomares. “Começando a tirar 200 toneladas de peixes do mercado interno, a gente consegue agregar valores aos nossos produtos. Isso numa época de pandemia, onde não paramos, estamos tralhando com muito cuidado e os bravos pescadores fazendo a parte deles. Também agradecendo a Deus, pois nesses mais de quatro meses de pandemia não tivemos, nos nossos barcos, nenhum caso de pescador que contraiu a Covid-19, pois no mar eles já estão de quarentena, passam de 20 a 30 dias, quando a quarentena imposta por orientação das autoridades sanitárias é de 14 dias”.

O empresário Pedro do Atum gera ocupação e renda, mesmo em tempos de pandemia (Foto: Luciano Oliveira)

Pedro do Atum destacou ainda, que a Aspern vem trabalhando em prol de Areia Branca, em prol de trazer trabalho e renda para o município. “Ainda não desistimos do nosso sonho, que é além de um cais público que já está bem encaminhado junto ao Governo Federal, nós também queremos trazer uma indústria de beneficiamento de pescados para Areia Branca, porque uma indústria gera muito trabalho feminino, cerca de 70% da mão de obra de uma indústria desse tipo é feminina”, acrescentou.

Pedro do Atum encerrou afirmando que “nesses 7 anos de Areia Branca temos trabalhado, mostrado o quanto é importante o desenvolvimento da nossa cidade, da nossa região”.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!