Família do ex-funcionário da Codern morto hoje, denuncia descaso do Itep de Mossoró

ITEP MOSSORÓParentes denunciam descaso do Itep quanto a liberação dos corpos  

Quem procura o Instituto Técnico-Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (Itep), em Mossoró, só tem aborrecimentos. A sucateada estrutura e a falta de material humano atestam a situação de abandono em que se encontra o órgão responsável pelo atendimento de ocorrências registradas num raio de 67 municípios.

Em contato com o Blog na tarde desta terça-feira, 24, familiares de Júlio Mendes Moura, 61, que residia na rua Desembargador Filgueira, em Areia Branca, e foi morto na manhã de hoje ao se envolver numa confusão com um mototaxista por conta de um terreno, relataram o drama que estão enfrentando para liberar o corpo que se encontra no Itep desde o meio-dia.

Conforme o relato de familiares da vítima, por falta de um médico-legista o corpo de Júlio Moura talvez só seja liberado amanhã, 25. O ex-gerente de Juventude da Prefeitura de Areia Branca, Jocsã Cerqueira, que está acompanhando a família, disse que o caos se instalou no Itep de Mossoró, onde há corpos de outros municípios, inclusive um da cidade de Rodolfo Fernandes que deu entrada ontem, 23, e ainda não foi liberado. “Já tem corpo exalando mau cheiro. É Uma calamidade isso aqui”, relata Jocsã Cerqueira.

Segundo informações colhidas pelo Blog junto ao Itep, o médico-legista Fernando Caldas seria o responsável pela liberação dos corpos, mas apesar de estar na escala de trabalho, o mesmo tem se negado a dar expediente. A pessoa ouvida pelo Blog não adiantou quais seriam os motivos do médico não estar atendendo.

Crime

MOTOTAXISTAMototaxista Francisco Pinto, quando chegava no HRTM (Foto: Nas Garras da Polícia)

Hoje pela manhã a rotina da cidade foi quebrada com um crime de homicídio ocorrido no cruzamento das ruas Calafates e Desembargador Filgueira, a menos de 50 metros da Delegacia de Polícia de Areia Branca.

Segundo testemunhas, o ex-funcionário da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), Júlio Moura, que residia na rua onde ocorreu o crime, teria ido até o ponto de mototáxi próximo ao Mercantil São José para tirar satisfações com o mototaxista Francisco Pinto de Mendonça, 50, residente na rua Salina Casqueira, conjunto Salinópolis, por conta da posse de um terreno.MOTO 4Movimentação foi intensa no cruzamento das ruas onde ocorreu o crime, na manhã de hoje

Ainda de acordo com testemunhas, armado de uma faca-peixeira Júlio teria desferido várias cutiladas no mototatxista, atingindo-o nas costas e na cabeça. No que Francisco teria reagido e tomado a faca, cravando-a no peito do agressor, que teve morte instantânea.

Júlio foi socorrido para o Hospital-Maternidade Sara Kubitschek, onde chegou sem vida, enquanto Francisco Pinto era transferido para o Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), em Mossoró, onde foi submetido aos procedimentos de urgência. Há informações que embora seu estado de saúde inspire cuidados, a polícia já teria autuado o mototaxista em flagrante.MOTO 1 (2)Populares em frente ao hospital, logo após a chegada do corpo de Júlio

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *