Fala, Memória: Uma merecida homenagem a areia-branquense Flauzineide Moura

FRAUZINEIDE PARA BLOG A areia-branquense Flauzineide Moura foi alvo de homenagens, em Natal

A escritora, poeta e professora Flauzineide Moura Machado, natural de Areia Branca e que reside em Natal há bastante tempo, foi alvo de dupla homenagem na capital potiguar, na sexta-feira, 8, e neste sábado, 9. Na sexta, ela lançou seu livro infantil “Viagem ao céu em um aviãozinho de papel”, no Palácio da Cultura, às 19h.

Ontem, a escritora foi homenageada pelo Espaço Cultural Canto do Mangue e na oportunidade prestou uma homenagem à sua terra, Areia Branca. A festa começou às 19h30, com o 310º sarau na Praça Por do Sol, nas Rocas. A programação foi a seguinte: Fixação do banner-poema da autora no box de Alfredinho; Lançamento do livro “Viagem ao céu em um aviãozinho de papel”; Show da bandinha Tayo da Gata; Presença de Pedrinho Mendes e Lauterra; Presença de poetas e afins.

O cenário não poderia ter sido mais sugestivo para uma noite de pura poesia, embalada pelo talento da areia-branquense Flauzineide Moura, com os boxes de “Pernambuco” e de “Tinoco” abertos com seus peixes fritos, tapiocas e cervejas geladas.

Para quem não conhece Flauzineide Moura, a escritora e educadora é gestora do programa de Difusão da Literatura Feminina Potiguar e participante do programa de Escolas Leitoras. A sensível literata, sempre voltada para a solidariedade e para o incentivo à leitura, também é Cônsul de Poetas del Mundo, Diretora de Eventos da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins (SPVA/RN), Membro da Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil (AJEB/RN), membro da Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores (AVSPE).

O Fala, Memória de hoje é também uma homenagem (merecida) a Flauzineide Moura, que revelou todo seu amor pela terra amada, Areia Branca, no belo poema abaixo. Leia.

És Meu Cantar

IGREJA MATRIZ DE AREIA BRANCA Igreja Matriz de Areia Branca, depois da recente reforma e restauração

Por mais que busque
Viver o presente
São fortes as lembranças
Do meu lugar.

Meu passado,
Minha praia,
Minha infância,
Minha gente,
Minha mente vibra feliz a recordar.

São fortes as lembranças
Do meu mar,
De minha terra querida,
Do sal do meu lugar,
Do sol da minha praia,
Das noites de luar.

Por mais que busque
O presente,
É na lembrança
Que acalento
A saudade
De minha terra querida,
Areia Branca, tu és meu cantar!

· Flauzineide Moura Machado, areia-branquense. Escritora, poeta e professora

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *