Empresário inova com a criação de grife de frango frito para viagem; com fluxo de mil clientes por mês negócio deve virar franquia

1Quiosques padronizados vislumbram o surgimento de uma nova franquia no Estado

Esqueça a velha imagem de que frango assado adquirido na rua não segue padrões rigorosos de higiene. O empresário natalense Pedro Melo resolveu inovar e apostar em quiosques padronizados, instalados em postos de combustíveis, para vender a ave para viagem. A rede Fritss tem um cardápio com opções que variam do produto assado, frito, empanado, crocante, com bacon e até com queijo de coalho. Uma prova de que é possível aliar sabor a boas práticas de manipulação segura dos alimentos. Em apenas nove meses de funcionamento, o negócio deu tão certo que agora o empreendedor pretende tornar-se franqueador da ideia. A expectativa é chegar até o fim do ano com cinco quiosques em funcionamento na capital potiguar.

Tudo começou a partir da visão empreendedora de Pedro Melo, que percebeu uma oportunidade de mercado na comercialização de frango assado, um negócio muito popular nas ruas da capital potiguar. Mas, em vez de montar churrasqueiras em cruzamentos movimentados, o empresário percebeu que poderia conquistar os clientes pela higiene e padronização de quiosque em postos de combustível. Com a ideia na cabeça, procurou o Sebrae no Rio Grande do Norte para consultoria na área de design e, em junho do ano passado, a primeira unidade foi inaugurada no posto São Luiz, situado à avenida Ayrton Senna, em Neópolis, zona Sul de Natal.

Não demorou e o cardápio da Fritss caíra no gosto da clientela. Motivos não faltam. A empresa oferece opções, como frango a passarinho, tulipinha e o mais pedido, o Crock, uma variação do frango empanado crocante. Tudo com temperos especiais. Os sabores também incluem bacon e queijo de coalho. A estratégia foi suficiente para gerar um fluxo de mil clientes por mês em apenas nessa unidade.

O quiosque mede seis metros quadrados, possui um layout moderno e segue todas as normas de segurança e higiene, com estufas e áreas de conservação de assados e fritos. No início de abril, outro quiosque será aberto em uma das principais vias da cidade, a avenida Salgado Filho, em Lagoa Nova. Esse terá dimensões maiores que o primeiro. “Vi que havia abertura no mercado e quis oferecer um produto com valor agregado, que tivesse como padrão as normas de higiene”, justifica a ideia.

Franqueador

O quiosque, no entanto, é apenas uma parte do negócio, que tem outra etapa importante. Em uma cozinha, equipada com câmaras frigoríficas, funciona o coração da Fritss, uma central de distribuição dos frangos com capacidade para abastecer até dez quiosques. “Tenho percebido que é forma de agregar valor aos serviços oferecidos por postos de combustíveis e trazer mais consumidores, gerando mais negócios”, diz Pedro Melo, que já planeja transformar a marca Fritss em franquias.

“Quero primeiro identificar os pontos passíveis de melhorias, dominar bem a operação para em breve lançar a Fritss como franquia. Quero ser franqueador”, estima. Cada quiosque equivale a R$ 90 mil e, para iniciar a empresa, Pedro Melo teve de investir cerca de R$ 400 mil, dinheiro que espera recuperar em 18 meses.

Torna-se um franqueado não é algo tão simples, por isso, desde novembro do ano passado, o empresário é atendido pelo programa Agente Locais de Inovação (ALI). O programa do Sebrae amplia os índices de qualidade, produtividade e competitividade das empresas atendidas, por meio de consultorias especializadas. Os agentes são universitários da área de gestão que atendem aos empresários, repassando noções de novas tecnologias em processos, produtos, organização e marketing.

Com base no material aplicado conforme o radar da inovação, os agentes identificam as carências e necessidades e indicam as soluções mais compatíveis que contribuam para o desenvolvimento da empresa. A metodologia do ALI já está presente em vários estados e o Rio Grande do Norte foi um dos primeiros estados a executar o programa, lançado pelo Sebrae em 2008. Atualmente, são 1,6 mil empresas potiguares inseridas no programa. (Com informações de Cleonildo Mello, da Agência Sebrae de Notícias).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *