Em live, Mourão fala em “índios de grife”: “se fantasiam, mas andam de 4×4”

Vice-presidente Hamilton Mourão (Foto: Romério Cunha/VPR)

Nesta sexta-feira, 7, o vice-presidente Hamilton Mourão debateu as ações do governo na Amazônia em uma live promovida pela FSB Comunicação. Ao lado do ex-ministro da defesa, Aldo Rebelo, Mourão criticou a atuação de ONGs ligadas ao meio ambiente e a visão internacional sobre o trabalho do governo na área ambiental.

Mourão afirmou que há muita ingenuidade, desinformação e preconceitos nas análises que são feitas sobre o tema. O vice-presidente afirmou que o Brasil não é o vilão do meio ambiente no mundo.

Ao comentar sobre as questões indígenas, Mourão disse que os índios vivem em terras ricas como se fossem mendigos. Ele defendeu a regulamentação e o incentivo à agricultura e à mineração em terras indígenas, com a exploração da terra sendo feita pelos próprios índios. Segundo Mourão, essa é uma demanda dos povos indígenas. Os que são contra essa iniciativa foram chamados pelo vice-presidente de “índios de grife”.

“O indígena quer ter direito a explorar sua terra dentro da legislação. Há as exceções de praxe. Muitas vezes aparece aquele indígena de grife, que se fantasia de índio para aparecer nos fóruns internacionais, quando na realidade, na terra dele, ele tem uma 4×4 e vive uma vida totalmente distinta”, afirmou.

Mourão ainda defendeu o veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao projeto de lei que previa auxílio às comunidades indígenas durante a pandemia.

“Como é que o governo vais distribuir água potável em terra indígena? Garrafa pet? Nós vamos fazer lançamento de paraquedas de clusters de garrafa pet para que os indígenas recebam essa água? é um pensamento desfocada da realidade, de pessoas que desconhecem a realidade. O que se faz é que você distribui comprimidos que fazem a purificação da água”, disse.

Crítica às ONGs

O vice-presidente disse também que as Organizações Não Governamentais que atuam na área do meio ambiente ignoram o principal problema do setor: o saneamento básico.

“Nós temos um problema sério ligado à questão ambiental que é o problema do saneamento básico, mas você não vê uma ONG lutando por essa questão. As ONGs estão lá na Amazônia brigando por questão indígena, desmatamento, mas não vejo Greenpeace, WWF, nenhuma dessas grandes organizações com o pior problema que nós temos no meio ambiente que é o saneamento básico”, afirmou. (Com informações Congresso em Foco).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!