Eleições proporcionais reservam surpresas e disputa pelo voto até o derradeiro dia

Com 76 candidatos na disputa por 11 cadeiras, a campanha eleitoral para os postulantes à Câmara Municipal de Areia Branca promete ser muito acirrada. E um dos motivos, o principal, é o fato dos 9 vereadores no mandato estarem concorrendo à reeleição, aumentando o grau de dificuldade para os novatos.CÂMARA MUN ICIPAL DE AREIA BRANCALegislativo areia-branquense volta a contar com 11 representantes

Tomando como base as últimas eleições municipais, a renovação no Legislativo areia-branquense tem sido considerável. Há quem acredite (com base em sondagens artesanais feitas junto ao eleitor) que dos nove vereadores na disputa, no mínimo quatro ficariam pelo caminho, ou seja, não renovariam o mandato.

Essas previsões se confirmando, a futura composição do Legislativo municipal teria seis “caras novas”, já que a Câmara voltou a contar com 11 edis. Assim, aumentaria as chances de quem está na batalha pela primeira eleição.

Vale salientar que para estar a partir de janeiro de 2013 nesse seleto grupo de 11 vereadores, não basta apenas ter voto. As composições de partidos que formaram as coligações proporcionais constituem um fator de alto risco para muitos candidatos.

Toda eleição deixa um exemplo de que partido forte não significa eleição mais fácil. Pelo contrário. Quem concorre por um partido ou coligação expressiva, tem de lutar para figurar entre os “cabeças de chave”, o que, em determinados casos, significa um risco até maior. Mas se o candidato escolher uma coligação mais fraca em termos de estruturação e, até de mídia, mas for detentor de um eleitorado cativo, tem maiores chances de se eleger.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *