Dois homens tocam trombetas há dez dias no cume do “Dedo de Deus”

Homens tocam trombetas no pico de 1.692 metros de altitude (Foto: Reprodução) 

Há dez dias, dois homens, que ganharam o apelido de “trompetistas do apocalipse”, estão tocando trombetas no cume do “Dedo de Deus”, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso), na Região Serrana do Rio de Janeiro. No dia 2 de setembro, eles foram deixados no local por um helicóptero não autorizado.

Visitantes do lugar já comunicaram a presença dos homens que, além de usarem camisetas com a frase “Exército de Cristo”, foram deixados no cume com barracas de camping, mas sem nenhum equipamento de escalada – essencial para quem pensa em subir ou descer do topo do Dedo de Deus.

O Instituto Chico Mendes de Conversação da Biodiversidade (ICMBio) – vinculado ao Ministério do Meio Ambiente – acionou o Ministério Público Federal (MPF) para denunciar o acampamento não autorizado no pico “Dedo de Deus”,. O fato foi divulgado na quinta-feira, 9.

Os infratores estariam praticando rituais religiosos no topo do monte, de acordo com denúncias recebidas, inclusive vídeos, no último dia 4 de setembro. Alguns visitantes relataram ao ICMBio terem visto pelo menos duas pessoas pernoitando no local. Alguns dos ocupantes já teriam sido identificados.

No último dia 2 de setembro, equipes do Parnaso flagraram um helicóptero sobrevoando o pico de 1.692 metros de altitude. Devido à longa distância, não foi possível identificar a numeração da aeronave.

Além do MPF, o 16º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM), da cidade vizinha de Teresópolis, foi acionado na prevenção de incidentes. Por conta da complexidade da operação de retirada dos ocupantes, da necessidade equipes altamente qualificadas e dos riscos de acidentes, decidiu-se pela não intervenção física forçada dos invasores.

O “Dedo de Deus” é símbolo do montanhismo no Brasil (Foto: Carlos Perez Couto/Wikipédia/Creative Commons)

Os invasores e as demais pessoas que colaboraram com os mesmos poderão ser multadas em valores entre R$ 500 e R$ 10 mil por descumprimento de regramento do Plano de Manejo em Unidades de Conservação Federais. A infração administrativa contra o meio ambiente está prevista no artigo 90 do Decreto Federal nº 6.514/2008.

O “Dedo de Deus” é o principal cartão postal do município de Guapimirim, símbolo do montanhismo no Brasil e um dos locais prediletos por amantes de esportes radicais e de ecoturismo. O acesso precisa ser autorizado pelo Parnaso.

Com informações do portal iG e O Dia

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *