Doença que causa manchas vermelhas no corpo está intrigando as autoridades sanitárias do RN

0Estado pesquisa qual o agente da doença e seus modos de transmissão (Foto: Reprodução / Jornal de Hoje)

O primeiro sintoma é semelhante às doenças com manifestações exantemáticas – manchas vermelhas espalhadas por todo o corpo, como é o caso da dengue, da chikungunya, rubéola e sarampo. Não há febre alta, mas em alguns casos, as articulações ficam inchadas ou doloridas e aparecem coceiras. A doença que já foi encontrada em 61 municípios potiguares, desde outubro de 2014, permanece sem classificação e é um mistério para a Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Norte (Sesap).

A situação não é apenas local.  Há registros com os mesmos sintomas em nove estados do país – a maioria na região Nordeste. A subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Stella Leal, afirma que inicialmente os casos eram registrados como uma das outras doenças com manifestações exantemáticas. Entretanto chamou a atenção dos especialistas o fato de ela não se enquadrar nas definições preconizadas pelo Ministério da Saúde para as doenças das quais os médicos suspeitavam.

“Uma característica é que ela não apresenta febre, ou então tem uma febre baixa, o que não condiz com a dengue e a chikungunya”, explica Stella. Desde o último dia 22, a Sesap passou a notificar todas as secretarias municipais de Saúde do Estado para que os profissionais, ao se depararem com os sintomas, preencham uma ficha de notificação específica para a “síndrome exantemática a esclarecer”. Além dos dados colhidos, os médicos deverão pedir exames laboratoriais.

A partir dos dados e das amostras colhidas, o Estado espera pesquisar e descobrir o que está combatendo, qual o agente da doença e seus modos de transmissão. “Queremos saber se é um novo vírus, um novo agente, ou uma forma nova da dengue e de uma dessas outras doenças. Ainda não temos essas informações”, coloca.

Até o momento, dos casos suspeitos no Estado, 80,8% foram notificados para Dengue, 18,0% notificados para Chikugunya, 0,1% Sarampo e 1,1% Rubéola, de acordo com a Sesap. (Com informações do Jornal de Hoje).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *