Deputados estaduais passam a compor novas bancadas na Assembleia

Bancada do PSDB: Márcia Maia, Gustavo Carvalho, Raimundo Fernandes, Ezequiel Ferreira e José Dias
Com a janela partidária que permitiu a troca de partidos aos
detentores de mandatos legislativos, oito deputados estaduais trocaram de
legenda e passam a compor novas bancadas na Assembleia Legislativa. Com as
mudanças, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que até então não
possuía representantes na atual legislatura, passa a ser a maior bancada
partidária da Casa.
A legenda recebeu a adesão do presidente da Assembleia,
Ezequiel Ferreira de Souza, que deixou o PMDB, e dos deputados Gustavo Carvalho
e Raimundo Fernandes, antes do PROS. A deputada Márcia Maia, ex-PSB, e o
deputado José Dias, ex-PSD, também estão no partido.
Outra legenda que cresce na Assembleia em razão das mudanças é
o Partido Social Democrático (PSD). Apesar da saída de José Dias, a sigla
recebeu a adesão dos deputados Carlos Augusto Maia, ex-PTdoB, e Jacó Jácome,
ex-PMN, que se somam aos parlamentares Galeno Torquato (PSD) e Dison Lisboa
(PSD), líder do Governo na Casa.
O Partido Socialista Brasileiro (PSB), mesmo com a saída da
deputada Márcia Maia, manteve dois representantes na Assembleia Legislativa em
razão da chegada do deputado Ricardo Motta, ex-PROS, que passa a representar a
legenda ao lado de Tomba Farias.
Com as mudanças, os partidos políticos na Assembleia ficam
assim representados: no PSDB Ezequiel Ferreira, Gustavo
Carvalho, José Dias, Raimundo Fernandes e Márcia Maia; no PSD
Dison Lisboa, Galeno Torquato, Carlos Augusto Maia e Jacó Jácome; no
PMDB Gustavo Fernandes, Hermano Morais, Álvaro Dias e Nélter
Queiroz; no PSB Tomba Farias e Ricardo Motta; no
DEM José Adécio e Getúlio Rêgo; no PROS
Vivaldo Costa e Albert Dickson; no PT Fernando Mineiro; no
PHS Souza Neto; no PR George Soares; no
PCdoB Cristiane Dantas e no Solidariedade o
deputado Kelps Lima.

Bancadas e Blocos
Na Assembleia Legislativa, o partido com no mínimo três
deputados forma o agrupamento chamado bancada partidária, enquanto o bloco
parlamentar é constituído pela união de no mínimo três parlamentares de partidos
que não possuem a representatividade exigida para formarem uma bancada. As
atividades exercidas por esses grupos são fundamentais ao processo legislativo e
asseguram o pluralismo do Legislativo Potiguar.

A formação dos novos blocos parlamentares será anunciada nas
próximas semanas.
Foto: Reprodução

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *