Deputado potiguar reivindica internet livre em escolas e locais públicos, como praças

top pwPaulo Wagner defende importantes pleitos na área da comunicação

O Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, recebeu ontem, 6, o deputado federal e titular da Comissão de Ciências e Técnologia, Comunicação e Informática, Paulo Wagner (PV), juntamente com o presidente da Comissão, deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), para tratar de assuntos referentes as diretrizes, programas e ações que estão na pauta de prioridades da pasta.

“A comunicação está em todo lugar, envolvendo todas as áreas e setores de nossa sociedade. Hoje fica praticamente impossível imaginar um mundo sem essa velocidade de informação que temos. O que acontece do outro lado do planeta é visto em tempo real em qualquer outro ponto do globo. Isso interfere na economia, na política e até na vida social das pessoas. Aqui no Brasil, uma das prioridades que discutimos com o Ministro foi o Programa Nacional da Banda Larga que pretende, até 2014, massificar a oferta de acessos e ainda promover o crescimento da capacidade da infraestrutura de telecomunicações do país”, declara o parlamentar.

Ainda de acordo com o deputado, no encontro com o ministro foram debatidos outros pontos significativos como inclusão digital, implantação da TV digital, operacionalização das delegacias regionais do Ministério. “Na oportunidade, solicitamos ao ministro para que dentro das prioridades fosse considerada a distribuição de tablets eletrônicos com internet livre para as escolas públicas, como já existe em São Paulo; e ainda para que fosse expandida a internet livre em locais públicos, como praças”, explica o deputado Paulo Wagner.

O deputado federal também se articula para viabilizar a instalação de rádios comunitárias para as cidades de Parazinho, Ceará-Mirim, São josé do Mibibu e Macaíba, no Rio Grande do Norte.

Saiba Mais sobre o Programa Nacional da Banda Larga, que tem como metas:

  • Acelerar a entrada da população na moderna Sociedade da Informação;
  • Promover maior difusão das aplicações de Governo Eletrônico e facilitar aos cidadãos o uso dos serviços do Estado;
  • Contribuir para a evolução das redes de telecomunicações do país em direção aos novos paradigmas de tecnologia e arquitetura que se desenham no horizonte futuro, baseados na comunicação sobre o protocolo IP;
  • Contribuir para o desenvolvimento industrial e tecnológico do país, em particular do setor de tecnologias de informação e comunicação (TICs);
  • Aumentar a competitividade das empresas brasileiras, em especial daquelas do setor de TICs, assim como das micro, pequenas e médias empresas dos demais setores econômicos;
  • Contribuir para o aumento do nível de emprego no país;
  • Contribuir para o crescimento do PIB brasileiro.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *