Delegacia Regional do Trabalho interdita parcialmente o Terminal Salineiro de Areia Branca alegando falta de segurança para os trabalhadores

82551Sistema de esteiras leva o sal da “ilha” para os navios (Foto: Arquivo)

O Terminal Salineiro de Areia Branca está parcialmente interditado. Desde o último dia 30 de novembro, a esteira reservada para embarcar o sal no porto foi interditada por ordem da Delegacia Regional do Trabalho (DRT). Segundo o presidente da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), que administra o porto, Pedro Terceiro de Melo, o motivo alegado para a interdição é a “segurança dos trabalhadores”. A expectativa da Codern é conseguir resolver as pendências com o Ministério do Trabalho na próxima segunda-feira, 10. Caso tenha sucesso, o Terminal poderá voltar a funcionar plenamente na terça-feira, 11.

A interdição não afetou o desembarque de sal no Porto-ilha., segundo Terceiro de Melo. Apenas a “saída” do sal foi afetada. “Os problemas apontados pelos fiscais da Delegacia do Trabalho estão limitados à parte de saída do sal. Trata-se da esteira, que segundo o laudo oferece perigo aos funcionários, e de um buraco no chão de madeira. Estamos trabalhando para resolver o problema de forma paliativa até a próxima segunda-feira”, diz. Com a paralisação, o embarque de sal em um navio atracado no terminal está atrasado desde a última quarta-feira, 5.

As medidas paliativas adotadas são o isolamento de parte da esteira, a compra de uma nova chave de controle do equipamento (já que a antiga está avariada) e a troca de parte do piso de madeira do Terminal. “Com isso esperamos conseguir a reativação do porto. Os fiscais farão uma nova visita na próxima segunda-feira”, diz o presidente da Codern.

Além das medidas paliativas, um engenheiro fará em 30 dias um projeto para colocar uma proteção definitiva entre a máquina e os funcionários do Terminal Salineiro. A esteira em questão é usada em Porto-ilha há mais de 30 anos. Não há previsão para trocar o equipamento. “Os reparos são suficientes para resolver as pendências encontradas pela delegacia do trabalho”, complementa o presidente. (Com informações de Isaac Lira, repórter da Tribuna do Norte).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *