Debate “morno” entre Dilma e Serra marca último encontro entre os presidenciáveis

Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) evitaram a troca de acusações diretas no debate da TV Globo realizado ontem, 29, à noite, último encontro entre os presidenciáveis. Os candidatos se ignoraram e apenas fizeram críticas indiretas. O tom do encontro foi o da apresentação de propostas, muitas delas já feitas durante a campanha e nos outros nove debates que aconteceram.

O debate teve três blocos com perguntas feitas por eleitores indecisos. Cada candidato respondia a uma pergunta de um eleitor indeciso com réplica e tréplica entre Dilma e Serra.

No terceiro bloco, Serra falou no aumento da arrecadação de impostos. Sem citar o governo Fernando Henrique Cardoso, Dilma respondeu que hoje a economia cresce mais e que antes era quase zero. “Você arrecada mais porque as pessoas consumiram mais, tiveram mais renda e lucraram mais”, disse a petista.

Ao falar de educação, ela também deu uma cutucada no governo anterior. “Não sei se você sabe, mas estava proibido fazer escola técnica pelo governo federal.”

Nas considerações finais, a petista disse que não guarda mágoas dos ataques que sofreu. “Nessa campanha em alguns momentos eu fiquei muito triste das calúnias que sofri.”

Serra também fez críticas indiretas ao governo Lula e à política econômica, ao defender uma economia mais forte. “O Brasil é um dos países do mundo com menos investimento. Inclusive menos que no passado.”

O momento de maior descontração foi um quase bate boca entre Dilma e o mediador Willian Bonner por conta de um erro no relógio que marcava o tempo. (Com informações da Folha.com).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *