Crianças com comorbidades comemoram vacinação contra Covid em Areia Branca

Davi Rodrigues da Silva, de 7 anos, foi a primeira criança vacinada no município. Na foto, ao lado da mãe, Diura Rodrigues, e da chefe do setor de Imunização da Secretaria de Saúde, Lorena Ribeiro, que aplicou o imunizante

A Prefeitura de Areia Branca, por meio da Secretaria de Saúde, está realizando a vacinação pediátrica para quem tem comorbidades e deficiência permanente. Davi Rodrigues da Silva, de 7 anos, foi a primeira criança vacinada no município. Ele é autista. Logo após veio o pequeno Luiz Gustavo, portador de Síndrome de Down. Os dois ficaram bastante felizes por estarem se imunizando contra a Covid-19. O momento foi emocionante e resultou num vídeo que pode ser visto nas redes sociais da prefeitura.

A vacinação está acontecendo no Centro de Saúde José Nogueira de Melo, das 8h às 16h. Logo após esse horário, acontece a “Xepa das Crianças”.

As profissionais de saúde observam a quantidade de doses não utilizadas e entram em contato com os pais e responsáveis por crianças da mesma faixa etária, sem comorbidades, que cadastraram seus filhos para receber uma dose da vacina, caso haja sobra nas unidades de saúde.

“Se tivermos doses remanescentes os pais com crianças de 5 a 11 anos sem comorbidades podem se inscrever, deixar o nome, que eles serão chamados”, explicou Lorena Ribeiro, chefe do setor de Imunização da Secretaria de Saúde.

Para participar da xepa é necessário fazer um cadastro no Centro de Saúde José Nogueira de Melo e aguardar ser chamado para imunização. “A gente não pode correr o risco de perder qualquer dose”, afirmou Lorena.

Nesta terça-feira, 18, iniciou a vacinação das crianças de 5 a 11 anos com comorbidades e deficiência da zona rural.

A vacina será dada em duas doses e com 21 dias de intervalo – assim como nos adultos –, mas a dosagem, a composição e a concentração da vacina pediátrica são diferentes da dos adultos. O Ministério da Saúde ainda não definiu se terá dose de reforço para as crianças.

O frasco da vacina pediátrica tem uma cor diferente daquela aplicada em adultos, para ajudar os profissionais de saúde na hora de aplicar a vacina.

Se a criança fizer 12 anos entre a primeira e a segunda dose deverá receber a dose pediátrica também na segunda dose, mesmo que faça 12 anos entre a primeira e a segunda dose.

Por precaução, a Anvisa recomendou que haja um tempo mínimo de 15 dias entre a aplicação a vacina da Covid e outras do calendário infantil.

As medidas não farmacológicas de prevenção contra a Covid-19 – como distanciamento social, lavagem e higienização das mãos e uso de máscaras – continuam recomendadas para toda a família.

Fotos: Assessoria de Comunicação – Prefeitura de Areia Branca

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *