Corpo de Bombeiros interdita trio elétrico que faria o “arrastão” do bloco “A Soma Dá Mais de 300”; o mesmo ocorreu com o Pererê, na sexta-feira

Trio elétrico foi interditado pelo Corpo de Bombeiros (Foto: Afrânio Mesquita / Portal Zona Fashion)   

A exemplo do Pererê na sexta-feira, 8, o bloco “A Soma Dá Mais de 300” não teve trio elétrico para animar seus milhares de foliões na tarde desta segunda-feira, 11. A causa foi a rigorosa vistoria empreendida pelo Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte, que vem interditando estabelecimentos comerciais, clubes sociais, espaços noturnos e estruturas de eventos carnavalescos no interior do Estado.

A interdição do trio que puxaria “A Soma” foi anunciada pelos bombeiros responsáveis pela fiscalização minutos antes do bloco sair da sua concentração, em frente à Prefeitura de Areia Branca.

O trio veio de Parnamirim exclusivamente para puxar o “arrastão” do bloco “A Soma”, uma tradição do Carnaval local. A organização do bloco ainda se reuniu com o Corpo de Bombeiros e com representantes do Ministério Público e a polícia na tentativa de reverter a situação, mas houve alegação da falta de um documento concedido pela Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), que inviabilizou a saída do trio com a banda de frevo contratada para animar o evento.00       Mesmo sem trio elétrico o povão “somou” mas ruas da cidade (Foto: Afrânio Mesquita / Portal Zona Fashion)

Diante da interdição do trio elétrico, a opção foi a multidão acompanhar os “paredões” de som que “arrastaram” os foliões fantasiados pelas ruas da cidade.

Pererê

Trio elétrico que puxaria “arrastão” do Pererê também foi interditado (Foto: Afrânio Mesquita / Portal Zona Fashion)

Já sexta-feira, a abertura do Carnaval de rua foi ofuscada em virtude da interdição do trio elétrico que puxaria o “arrastão” do bloco Pererê, com mais de cinco mil pessoas acompanhando.

O caso do trio do Pererê foi muito questionado e poderá parar na Justiça. Os proprietários do trio e do bloco apresentaram toda a documentação solicitada pelo Corpo de Bombeiros, mas mesmo assim o trio não saiu.

Segundo Chico Paiva, diretor do bloco Pererê, o trio que ele contratou para puxar o “arrastão” do Pererê sexta-feira passada, é o mesmo que está realizando os “arrastões” no Carnaval de Apodi. “O trio está documentando e autorizado a rodar durante todo o Carnaval, mais precisamente até o dia 12 (amanhã). Agora, estranhamente esse documento não foi levado em consideração e mais, o trio já havia sido liberado por outros técnicos do Corpo de Bombeiros para ser abastecido e para se posicionar no local da saída do bloco, no cais”, diz.           Sem trio, foliões do Pererê fizeram a festa com “paredão” de som (Foto: Afrânio Mesquita / Portal Zona Fashion)

Revoltado com a situação, Chico Paiva declarou no último final de semana que com base nos documentos que têm em mãos, pretende mover uma ação na Justiça para identificar culpados na interdição do trio, já que sofreu enormes prejuízos, pois teve que pagar o cachê da banda Galera Beach, da Bahia, que não tocou, e o contrato do trio, que não saiu do lugar.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *