Conselheiros tutelares de Grossos estão com salários atrasados, sem combustível para trabalhar e sem água para beber

001 brunoVereador Bruno do Córrego constatou descaso no Conselho Tutelar da cidade (Foto: Reprodução / Facebook) 

Nem tudo é um “mar de rosas” na cidade de Grossos. O descaso da atual administração municipal em relação a alguns setores está gerado insatisfação e prejudicando o trabalho de órgãos importantes como o Conselho Tutelar, cuja missão é zela por crianças e adolescentes que foram ameaçados ou que tiveram seus direitos violados.

Assunto de domínio público na cidade, o descaso do governo municipal com o Conselho Tutelar de Grossos chamou a atenção do vereador Bruno do Córrego (PSB), que registrou em vídeo a visita que fez à sede do Conselho e constatou as condições precárias em que se encontra.

No vídeo, Bruno do Córrego relata que os conselheiros tutelares estão há quase dois meses com os salários atrasados. Não tem sequer água para beber, o bebedouro existente está desligado. Para piorar a situação, o veículo usado nas diligências está encostado há mais de 15 dias por falta de combustível.

O curioso, de acordo com o vereador, é que na semana passada a Prefeitura de Grossos licitou mais de R$ 1,5 milhão para compra de combustível.

Na página do Conselho Tutelar de Grossos na rede social Facebook, foi divulgada uma nota dos conselheiros tutelares relatando a situação como se encontra o órgão, na atualidade. Confira o texto, na íntegra, conforme a postagem.

Bom dia!

0Aqui, a alegria dos conselheiros tutelares quando recebiam o veículo do Conselho, que agora está parado por falta de combustível (Foto: Reprodução / Facebook)

Nós que fazemos parte do Conselho Tutelar de Grossos, viemos por meio deste, comunicar a população grossense a precariedade que se encontra a situação do Conselho Tutelar desta cidade.

Deixemos aqui claro que não temos condições de se deslocar a algumas diligências que até aqui chegam, pois, o carro do Conselho Tutelar se encontra a mais de duas semanas encostado no Hospital Flaviana Jacinta por motivo de falta de combustível.

A sede também já está com duas semanas com os garrafões (água mineral) secos, sem água para beber.

Telefones para se comunicar não temos, quando precisamos de fazer alguma ligação, temos que fazer cotas entre os conselheiros para fazer recargas em nossos celulares para puder resolver os problemas que exige comunicação com outras cidades, esses são alguns motivos que nos deixam de mãos atadas para desenvolver o bom trabalho.

Nosso salário não temos dia certo para receber, precisamos ficar todos os dias na prefeitura cobrando, onde temos como resposta da Secretária: (sem previsão).

Então, pessoal peço-lhes que entenda, pois fica difícil trabalhar dessa forma, sem recursos, o trabalho do Conselho Tutelar e árduo e trabalhar dessa maneira sem recursos e um verdadeiro desafio.

Portanto, deixamos aqui o nosso desabafo, pois já procuramos conversar de várias formas e nada foi resolvido.

Agradeço a compreensão de todos…

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *