Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa sugere que exame psicotécnico do concurso da PM seja nulo

0Álvaro Dias (centro), presidente da Comissão, assinou o documento (Foto: Eduardo Maia)

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, por decisão unânime dos seus membros, encaminhou na tarde desta quinta-feira, 9, ofício ao Comandante da Polícia Militar, coronel Ângelo de Azevedo Dantas, sugerindo que seja determinada a nulidade dos exames psicotécnicos, que consideraram inaptos cerca de 80% dos participantes da última etapa para incorporação no cargo de soldado da Polícia Militar.

“A preocupação maior hoje da sociedade do Rio Grande do Norte é com a segurança pública. Além de ser tido um equívoco desclassificar de forma exagerada 489 candidatos em exames psicológicos, que não estavam incluídos no edital do concurso, a Polícia Militar está necessitando aumentar o seu efetivo”, afirmou o presidente da Comissão de Saúde, deputado Álvaro Dias (PMDB), que assina o documento.

A Comissão solicita ainda a republicação do edital 0005/2015, com a reabertura do prazo recursal a partir da expedição dos respectivos laudos com a fundamentação do Código Internacional de Doenças (CID), garantindo-se o princípio da recorribilidade.

Antes da elaboração do documento, a Comissão de Saúde, que além de Álvaro tem como membros os deputados médicos Getúlio Rego (DEM) e Albert Dickson (PROS), realizou uma reunião extraordinária no plenário da Assembleia Legislativa, contando com a participação do tenente coronel Silvério Monte, presidente da comissão médica do concurso da Polícia Militar.

O oficial da PM fez uma explanação sobre os procedimentos adotados no concurso e considerou “uma temeridade não realizar o teste psicológico que faz a avaliação sobre as condições necessárias para o exercício do cargo”.

Além dos integrantes da Comissão de Saúde, participaram da reunião o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PMDB) e os deputados Ricardo Motta (PROS), Fernando Mineiro (PT), Cristiane Dantas (PCdoB), José Adécio (DEM), Galeno Torquato (PSD) e George Soares (PR) e todos eles, de forma unânime, manifestaram apoio aos concursados.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *