CeDrogas realizará audiência pública no RN sobre atendimento aos usuários de drogas

RomarioINjpgRomário vem a Mossoró para reunião sobre drogras

A Comissão Especial de Políticas Públicas de Combate às Drogas (CeDrogas) da Câmara dos Deputados realizará audiência pública no Rio Grande do Norte no próximo dia 18. Sob a coordenação da deputada federal Sandra Rosado (PSB) e do deputado federal Fábio Faria (PMN), as reuniões acontecerão no próximo dia 18, quinta-feira, na Assembléia Legislativa de Natal e no próximo dia 19, sexta-feira, na Câmara Municipal de Mossoró.

Entre os deputados que fazem parte da comissão, estará presente o deputado federal Romário (PSB-RJ). Ele fez questão de confirmar sua presença em telefonema dado à deputada Sandra Rosado. Além da discussão da CeDrogas, Romário pediu à deputada para em Mossoró também visitar as instalações da Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (APAE).

Como prioridade do trabalho da CeDrogas, está a definição de políticas para o atendimento aos usuários de drogas. Dados apontam que pelo menos 1% da população tem dependência do crack ou de outras drogas, ou seja, cerca de 2 milhões de pessoas. “No Rio Grande do Norte vamos debater o atual sistema de atendimento e ouvir sugestões de pessoas envolvidas diretamente na questão para entender de que forma o governo pode atuar com mais precisão”, detalhou Sandra Rosado.

 Sandra Rosado será uma das coordenadoras do encontro no RN

Até a próxima semana a CeDrogas deve divulgar a programação das audiências em Natal e Mossoró. Em Mossoró, os deputados deverão também fazer uma visita a comunidades terapêuticas que acolhem dependentes químicos.

A CeDrogas que foi proposta pelas frentes parlamentares da Juventude e de Enfrentamento ao Crack, receberá subsídios das audiências públicas externas para que possam fazer do relatório final. Até setembro a comissão estará desenvolvendo seminário internacional para apresentar todos os subsídios apresentados. “O avanço do crack preocupa. Famílias pedem socorro e nós temos que trabalhar em regime de urgência”, diz Sandra Rosado.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *